Arquivo do blog

GSK anuncia estratégias para a pandemia de coronavírus

GSK anuncia estratégias para a pandemia de coronavírus

A farmacêutica britânica contou sobre as estratégias e recomendações para o período

“É tempo de cuidarmos de nós, porque é cuidando de nós que estamos cuidando do próximo, da família, dos amigos, da economia e da sociedade. Nós, da GSK no Brasil, estamos somando esforços para continuar zelando pela saúde dos brasileiros”. Com esse lema, José Carlos Felner, GM no Brasil da GSK, maior produtora de vacinas do mundo e líder em saúde respiratória, foca sua gestão para superar esse momento que o mundo está passando.

A GSK tem por missão ser uma empresa que faz com que as pessoas façam mais, sintam-se melhor e vivam mais. Nesse período de pandemia não poderia ser diferente. “Priorizamos a saúde e o bem-estar dos nossos colaboradores, com home office para 100% dos que possuem funções administrativas, suspendemos todos os contatos proativos da nossa força de vendas com profissionais de Saúde, reforçamos higienização em nossas dependências, montamos um comitê de crise, mantemos nossos funcionários informados e antecipamos a campanha de vacinação contra gripe para todos nossos funcionários e familiares”, enfatiza Felner.

Produção de medicamentos e vacinas

A GSK é a maior produtora de vacinas do mundo e é referência no tratamento de doenças respiratórias. Portanto, a produção desse time crítico não pode parar. Eles são fundamentais para garantir o abastecimento confiável de produtos, medicamentos e vacinas, tão importantes para a sociedade.

No Campo da Pesquisa&Desenvolvimento, a GSK também está na luta ao COVID-19. A empresa colocou à disposição dos cientistas da CEPI – instituição que atua no desenvolvimento de vacinas para controlar surtos – sua plataforma de adjuvantes, mesma tecnologia já utilizada com sucesso na pandemia de gripe. “Essa semana expandimos nossas colaborações e agora estamos trabalhando com cinco empresas parceiras e grupos de pesquisa em todo o mundo, inclusive nos EUA e na China, além da Universidade de Queensland e a Clover Biofarmaceuticals”, complementa Felner. Outras oportunidades de colaboração com várias outras empresas e instituições estão sendo estudadas.

As primeiras indicações do benefício do adjuvante foram relatadas nos primeiros experimentos pré-clínicos por uma das colaborações. Com essa tecnologia, é possível reduzir a quantidade de antígeno por dose, o que permite a oferta de mais doses de vacinas para mais pessoas, além de possibilitar uma imunização mais potente e duradoura. Isso, em um cenário de pandemia como o atual, pode fazer toda diferença. A GSK espera que os dados sejam relatados pelas várias colaborações nos próximos três meses. Assim, esses dados informarão os próximos passos para o desenvolvimento clínico das vacinas candidatas.

“O momento é de colaboração e mobilização. Sabemos que o processo de produção de vacinas é muito complexo, o que pode demorar um pouco. Porém, está na hora de unirmos esforços para tornar a vacina realidade no menor espaço de tempo possível”, completa Felner.

Grupos de risco – Doenças respiratórias e HIV

Embora ainda não tenhamos muitas informações sobre o vírus SARS-CoV-2, os dois grupos de maior risco são o de pessoas idosas, acima de 60 anos, e o de portadores de doenças crônicas como asma, DPOC, diabetes, doenças cardiovasculares, câncer, Aids, entre outras. É importante que pacientes crônicos tomem todas as medidas de proteção e prevenção estabelecidas pelo Ministério de Saúde, como o confinamento social, lavagem frequente e correta das mãos, utilização de álcool gel 70% na limpeza pessoal e de ambientes, bem como evitar aglomerações de pessoas.

“Como temos um portfólio completo, que inclui tratamentos para Asma, Asma Grave, Rinite Alérgica e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) e fornecemos medicamentos de primeira linha para pessoas com Aids em tratamento pelo SUS para mais de 250 mil pacientes, não podemos parar. Esse é o nosso compromisso com a sociedade.”, completa Felner.

GSK diante da pandemia de coronavírus: Gestão em tempos de crise

É tempo de se cuidar, cuidar do próximo, de parar e pensar no bem mais importante para todos os seres: a saúde. Quem puder ficar em casa, siga as recomendações de médicos e órgãos do governo. Quem trabalhar com insumos de primeira necessidade, deve se proteger e focar em levar o melhor para todos. “Tenho clareza de que uma boa gestão para garantir a segurança e o bem-estar de nossos funcionários, bem como como o acesso a medicamentos de suma importância para a população, além da busca constante de ações efetivas de combate a Covid-19, será o que fará a diferença ao passarmos por essa crise. É uma situação em constante evolução, que necessita ser mantida sob revisão e atualização periódicas. Seguimos monitorando a questão e em estreita comunicação com os governos globais e local, para auxiliar em todas as áreas que pudermos”, conclui Felner.

Foto: Shutterstock
Fonte: GSK


Palavras-chave , , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica, ANVISA





Ministério quadruplica investimento em medicamentos

Estratégias como o Programa Farmácia Popular beneficia mais de 28 milhões de pessoas com distribuição de medicamentos gratuitos.

Para melhorar o acesso aos medicamentos ofertados no Sistema Único de Saúde (SUS), o Ministério da Saúde quadriplicou os recursos destinados para o setor nos últimos dez anos, passando de R$ 3 bilhões em 2003 para R$ 12,4 bilhões em 2014. Leia mais ›


Palavras-chave , , , ,
Mercado farmacêutico, Legislação e regulamentações, Farmácia Popular





Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





Do NOT follow this link or you will be banned from the site!

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: