Arquivo do blog

Farmacêuticos discutem particularidades da Nota Técnica 914/2017

Jornal do Oeste | Farmacêuticos discutem particularidades da Nota Técnica 914/2017

Durante o encontro foram discutidas estratégias de implantação dos planos municipais
(Foto: Divulgação)

O Conselho de Farmácia do Paraná e farmacêuticos do município de Toledo e da 20ª Regional de Saúde participaram de uma reunião na quarta-feira (24). O tema principal do encontro foi a Nota Técnica 914/2017 e a elaboração dos planos municipais.

“A Nota determina que, em quatro anos, todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) que dispensem medicamentos tenham um profissional de farmácia para prestar os atendimentos. Isso gerou dúvidas nos secretários de saúde, por isso, aproveitamos a presença de membros do Conselho para discutirmos o assunto”, explica a chefe da 20ª Regional de Saúde Nissandra Karsten.

Alguns municípios já foram vistoriados pelo Conselho. Após a visita, a cidade tem o prazo de 60 dias para apresentar o plano municipal de assistência farmacêutica. Nissandra pontua que a elaboração desse planejamento era um dos fatores de questionamentos dos gestores.

 

APLICAÇÃO

“A lei apresenta o texto, contudo, não aponta a maneira como deve ser aplicada. Sabemos que os municípios possuem dificuldades para contratação do quadro funcional. Durante o encontro foram citadas sugestões de estratégias que podem ser adotadas de acordo com a particularidade e realidade de cada cidade. A reunião foi muito produtiva. Também tivemos a certeza de que o Conselho tem noção das dificuldades que irão surgir nesse processo”, relata a chefe.

Na reunião foram citados pontos que as secretarias municipais de saúde devem analisar como a necessidade de dispensar medicamentos em todas as UBS’s, profissionais com flexibilidade de horário para atuarem em duas unidades (uma de manhã e outra à tarde, por exemplo), escolher as UBS’s que ofereçam mais condições sanitárias para armazenar os medicamentos, entre outras sugestões.


Palavras-chave , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
Mercado farmacêutico





Piracicaba realiza Fórum Regional de Saúde Pública – CRF-SP

Pedro Kawai, Dra. Claudia Carias, Dra. Luciana Canetto e Gilmar Rotta

Pedro Kawai, Dra. Claudia Carias, Dra. Luciana Canetto e Gilmar RottaA Comissão de Saúde Pública da seccional de Piracicaba do CRF-SP realizou na terça-feira (23) o III Fórum Regional de Saúde Pública de Piracicaba – “O farmacêutico além da Dispensação”, evento que reuniu representantes do poder público e profissionais da saúde pública para debater o atual contexto da assistência farmacêutica e encontrar soluções para a gestão da saúde pública municipal. O encontro foi aconteceu no auditório da Associação Paulista de Medicina, em Piracicaba.

A diretoria do Conselho foi representada pela Dra. Luciana Canetto, secretaria geral do CRF-SP e profissional atuante na saúde pública de Piracicaba há 21 anos. Ela participou da mesa de abertura do evento ao lado da delegada regional de Piracicaba, Dra. Claudia Carias, e dos vereadores Pedro Kawai e Gilmar Rotta, representantes do poder legislativo piracicabano.

Canetto apresentou as ações que o CRF-SP tem realizado para promover e valorizar o profissional farmacêutico do setor público. Ela entende que, com as novas legislações, os rumos da assistência farmacêutica também mudaram. “A gente colocou a casa em ordem, mas é preciso ir além. O paciente e a população esperam mais e a gente precisa se preparar para este novo tempo. O CRF-SP tem investindo muito na capacitação do profissional do setor público, reafirmado sua importância na judicialização e com seu conhecimento da política de assistência farmacêutica”, comentou.

A Dra. Claudia Carias, delegada regional do CRF-SP em Piracicaba, agradeceu a presença do público composto por farmacêuticos de cidades da região e, em especial, aos membros da comissão de saúde pública, que organizaram o evento. “Na rotina do nosso trabalho a gente sente a necessidade de promover discussões para que a gente leve alguma forma de fazer melhor o serviço que prestamos a nossos pacientes”, afirmou. Leia mais ›


Palavras-chave , , , , , , , , , , , , , ,
Mercado farmacêutico





 Anvisa revisa nota sobre troca de produtos biológicos

Medicamentos biossimilares - CRF-SP - Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo

No intuito de aprimorar a informação prestada à sociedade, a Anvisa revisou a Nota de Esclarecimento 003/2017/GPBIO/GGMED/ANVISA, publicada originalmente em junho de 2017. A nota revisada traz de forma mais clara o emprego de alguns conceitos referentes à intercambialidade e à substituição entre medicamentos biossimilares e produtos comparadores, além de explicar melhor quais outros aspectos adicionais precisam ser considerados em um cenário em que a troca ou substituição de um produto por outro é vislumbrada.

É importante frisar que não houve alteração do posicionamento central da Anvisa, permanecendo a visão de que a avaliação médica e a adequada atenção farmacêutica são imprescindíveis no caso de trocas de produtos biossimilares e seus comparadores, assim como o adequado monitoramento pós-mercado dos pacientes desses produtos. A nota atualizada já foi inserida no portal da Anvisa, em substituição à anterior.

 

Produtos biossimilares 

São produtos biológicos registrados pela via de desenvolvimento por comparabilidade com um produto biológico comparador. Porém, ao contrário do que ocorre com os medicamentos sintéticos, onde o genérico substitui automaticamente o medicamento de referência, a substituição do medicamento comparador pelo biossimilar pode não ser possível em todas as situações. Isso significa que a troca de um medicamento biológico com o mesmo princípio ativo precisa ser avaliada no contexto do paciente, devido a questões específicas desses medicamentos.

A legislação utilizada para o registro de biossimilares no Brasil é a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 55, de 16 de dezembro de 2010. Entre outros requisitos, devem ser apresentados estudos comparativos entre o biossimilar e o produto biológico comparador, contendo informações suficientes para predizer se as diferenças detectadas nos atributos de qualidade entre os produtos resultam em impactos adversos na segurança e na eficácia do biossimilar.

Fonte: Anvisa


Palavras-chave , , , , , , , , , , , , , ,
Mercado farmacêutico





Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: