Passo-a-passo para usar a ferramenta 5W2H nos seus planos de ação

Passo-a-passo para usar a ferramenta 5W2H nos seus planos de ação


Toda organização precisa acompanhar e monitorar seus planos de ação para a melhoria, sendo que muitas delas não fazem isso de forma estruturada e sistemática. Para isso, além das ferramentas mais complexas de gestão de projetos, há as ferramentas mais simples, tal como o 5W2H (ou 5W1H, caso não se acompanhem os custos financeiros).

Ele é um modelo de plano de ação estruturado e prático para compreender os passos para a solução (ou melhoria) de um problema,  com etapas bem definidas. Esta abordagem pode ser utilizada em casos de:

  • Planejamento de um projeto ou etapas de um projeto;
  • Estruturação e acompanhamento das melhorias dentro de um processo ou projeto.

 

O 5W2H é formado por 4 etapas:

1. Avaliação da situação a ser estudada: garanta que todos os profissionais entendam o objetivo (o que se quer alcançar com as atividades a serem implementadas, com metas claras);

2. Desenvolvimento das questões sobre a situação (esta etapa explica o nome da ferramenta, pois, na tradução para o inglês, compreende 5 perguntas iniciadas pela letra W e 2 pela H)

  • O que? (What): O que será feito – etapas e descrição
  • Por quê? (Why): Porque será feito – justificativa e razões
  • Onde? (Where): Onde será feito – localidade
  • Quando? (When): Quando será feito – data, horário e prazos
  • Quem? (Who): Quem irá fazer – pessoa responsável
  • Como? (How): Como será feito – métodos e processos
  • Quanto? (How much) Quanto custará para ser feito – custos envolvidos;

3. Resposta para todas as questões e desenvolvimento de um plano para responder as questões que não foram imediatamente respondidas;

4. Acompanhamento do objetivo e prazos com a ferramenta, estipulando revisões adicionais no plano inicial, caso necessário.

 

Conheça mais em: PDSA: prós e contras da ferramenta de melhoria em saúde

 

Essa ferramenta permite à instituição:

  • Considerar todos os aspectos mais importantes da situação, processo ou problema;
  • Exigir pouco treinamento dos profissionais para sua utilização, uma vez que é uma ferramenta de baixa complexidade;
  • Aplicá-la em qualquer situação, processo ou problema que precise de melhoria.

 

Assim, a 5W2H é uma ferramenta de gerenciamento para processos simples ou mesmo  complexos, cuja aplicação é possível em instituições pequenas, médias e de larga escala.

 

Organizações que buscam a excelência e a segurança de seus processos possuem sistemas de gestão da qualidade efetivamente implementados. Saiba mais sobre o Curso do IBES que vai prover a expertise para a implementação de Escritórios da Qualidade em organizações de saúde e garanta a sua vaga !


Confira também os vídeos do nosso canal do Youtube: Excelência em Saúde!

 

Referência:

HEFLO. The 5W2H method: Learn how to develop an effective action plan. 2016.

Agency for Healthcare Research and Quality. 5W2H. 2005.

Mercado farmacêutico, Marketing Farmacêutico



Anvisa proíbe remédio para emagrecer vendido pela internet

Anvisa proíbe medicamento para emagrecer vendido pela internet sem registro


Anvisa proíbe remédio para emagrecer vendido pela internet. Vendido pela internet como medicamento auxiliar na perda de peso, o Sibuterol teve fabricação e venda proibidas pelo fato de não ter nenhum registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A reguladora lembra que qualquer produto que diz ter ações terapêuticas é considerado medicamento e precisa de registro para ser fabricado e comercializado. Sem passar por esse processo, não há garantia de eficicácia e qualidade do produto, além de alto risco à saúde.

A Anvisa determinou ainda a apreensão e a inutilização, em todo o território nacional, das unidades do produto disponíveis no mercado.

Divergências qualitativas e quantitativas de formulações e ausência de ingredientes, em desacordo com a fórmula do produto, o que pode afetar sua eficiência foi um dos motivos que levaram a Anvisa a decidir pela suspensão da distribuição, divulgação e comercialização de dez produtos cosméticos fabricados pela Biotec Cosméstivos. A fabricante será obrigada a recolher do mercado os produtos notificados.https://www.mixvale.com.br/wp-admin/media-upload.php?post_id=221261&type=image&TB_iframe=1

Segundo a Anvisa, a empresa liberou os produtos para venda antes da conclusão de todos os ensaios microbiológicos e em desacordo com os parâmetros microbiológicos estabelecidos pela reguladora. A Biotec também não notificou a agência das alterações da formulação.

Estão suspensos os seguintes produtos:

Needs sabonete líquido erva doce, lote 14073

Needs sabonete líquido maracujá, lote14999

Needs sabonete líquido lavanda, lote15003

Needs desodorante hidratante corpo amêndoas, lote 14622

Needs sabonete antibacteriano cremoso erva doce, lote15045

Biohair shampoo pós-química, kit 350ml, lote 14772

Biohair creme de tratamento intensivo detox antipoluição, lote 16.425

Óleo capilar Relvazon vitamina A, lote 14677

Relvazon xampu queratina, lote 16439

Relvazon antitransparante roll-on women active emotion, lote 15376.

A Anvisa orienta os consumidores que fazem uso dos produtos suspensos a entrarem imediatamente em contato com o serviço de atendimento ao cliente da empresa, para instruções a respeito do recolhimento e da substituição dos produtos, por meio do telefone (34) 3222-4412 e do e-mail sac@biotec.ind.br . Outros produtos e lotes da empresa Biotec não listados aqui estão liberados.

A orientação da agência, no caso de confirmação de um produto irregular ou falsificado, que o consumidor informe à Ouvidoria ou ligue para a central da reguladora no 0800-642-9782. Entre as informação que devem ser fornecidas estão os nomes do produto e do fabricante e o local de aquisição do produto. A Anvisa pede que, sempre que possível, o consumidor envie uma amostra do produto para que as ações cabíveis sejam adotadas.

Mercado farmacêutico



Como Netshoes, Drogasil e Itaú conduzem a transformação digital

Como Netshoes, Drogasil e Itaú conduzem a transformação digital


O Conarec 2018 discutiu, em um de seus painéis, mediado pela editora-chefe do Grupo Padrão e das revistas Consumidor Moderno e NOVAREJO, Gabriella Sandoval, como o cliente tem promovido as mudanças na nova economia em diversos setores, do varejo farmacêutico ao setor financeiro.

O painel “A experiência do cliente deve ser levada em consideração para aperfeiçoar a venda? Cases de produtos e serviços que melhoram com essa interação” contou com representantes da Zendesk, Banco Itaú, Netshoes, Drogasil e Smartfit.

A Zendesk tem como referência o case da Dollar Shave Club, empresa que transformou a experiência do consumidor com um produto aparentemente incapaz de ser melhorado, as lâminas de barbear. “Eles transformaram o consumo de lâminas de barbear em um clube. Algo que parece ser um produto comoditizado ganhou uma nova experiência. A empresa foi vendida para a Unilever por mais de 1 bilhão de dólares”, conta Tatiana Piloto, diretora-geral da Zendesk.

Segundo a executiva, a experiência do consumidor precisa estar fundamentada em quatro pilares. “O primeiro é colocar o cliente no centro, parece óbvio, mas a cultura na empresa precisa estar alinhada nesse sentido para desenvolver os processos de fora para dentro”, avalia.

O segundo ponto, de acordo com Tatiana, é não trabalhar em experiências isoladas, em silos.  “O cliente enxerga você como uma marca. Em seguida (terceiro ponto), é importante a experiência do omnichannel, que não é só questão de canais, mas conectar on-line com o off-line de maneira fluída”, explica.

O quarto ponto de aperfeiçoamento da jornada do consumidor, segundo Tatiana, é trabalhar com a cabeça no próximo passo, procurando identificar tendências de mercado baseadas na mudança de comportamento do cliente. “É tentar antecipar a necessidade do cliente sem criar barreiras e mais um ponto de contato para isso. Talvez esse seja o grande desafio”, explica.

Inovações incrementais

Diogo Corona, diretor-executivo da Smartfit, explica que a mudança de comportamento que o consumidor experimenta hoje é fruto da emergência de novas tecnologias e que, por mais inovadora que uma empresa seja, a disrupção, via de regra, é incremental. “O que acontece geralmente são inovações incrementais. O case da SmartFit foi disrupção, sim, mas depois tivemos inovações incrementais. A inovação, para ser eficiente, tem que deixar um legado. E você precisa ter uma cultura que fomente a inovação”, explica Corona.

O profissional acredita que a criação de uma cultura de inovação não pode ser imposta de fora para dentro nas empresas e que é preciso trabalhar o mindset da equipe para que o gene da inovação seja inoculado na operação de maneira definitiva. “Eu sou totalmente contra essa coisa de contratar o grande cara criativo, precisa implementar essa cultura dentro da sua empresa”, expõe o executivo.

Na Netshoes, a experiência de compra do consumidor precisa ser alinhada com os stakeholders, já que boa parte da operação da empresa está na mão de terceiros. “A gente não tem logística de distribuição. Tem uma parte da experiência que não está na nossa mão. A gente houve o consumidor para ver o que o cliente está pedindo”, diz André Petenussi, diretor de Tecnologia da Netshoes, ao explicar que, ouvindo o que os clientes tinham a falar sobre a empresa foi sugerida a parceria com os Correios para a entrega dos produtos, que vem funcionando por todo o país.

No segmento de drogarias, a Drogasil considerou o tempo como a variável definitiva do bom atendimento. “O tempo de atendimento no segmento precisa ser muito rápido, a pessoa que entra quer ficar de 2 a 3 minutos, no máximo. Por isso, a gente colocou compre e retire nos nossos mais de mil pontos de venda”, explica Vitor Bertoncini, diretor de Marketing da Drogasil. Hoje, a rede oferece serviços de retirada em qualquer farmácia da rede em até 1 hora.

Outra mudança promovida pela Drogasil contempla lembrar o consumidor do seu tratamento. Segundo Bertoncini, 50% dos pacientes no mundo não concluem seus tratamentos e o principal motivo é o esquecimento. “Criamos o programa de uso contínuo. A pessoa se cadastra e a gente começa a avisá-la sobre o tratamento e pergunta se quer que entregue o produto”, explica o representante da rede de drogarias.

Mariana Bernal, superintendente de UX do Itaú-Unibanco, aponta que, para o banco, a principal dificuldade para dar escala ao seu projeto de omnichannel foi encontrar espaço no celular dos consumidores com renda baixa. “A gente tem uma quantidade enorme de correntistas, desde um altíssima até um baixa renda. Este tem dificuldades de ter acesso à internet e espaço no celular. A gente enfrentou essa barreira e fomos estudar esse público. A gente descobriu que nosso cliente nem baixava ou baixava e desinstalava nosso aplicativo para instalar, principalmente, o WhatsApp. Construímos um app de 60 MB, o mesmo do Facebook mais ou menos”, explica Mariana

A segunda premissa para o app do Itaú é que ele fosse simples, além de leve. “A gente se inspirou no caixa eletrônico, com grandes botões e soluções em primeira tela. A gente mirou no baixa renda e atingiu vários outros consumidores que tinham uma barreira de entrada no mundo digital”, conta a executiva. O aplicativo do Itaú recebeu 1 milhão de clientes nos seus primeiros seis meses.

Mercado farmacêutico



MPF denuncia dono de farmácia por fraude no Farmácia Popular

MPF denuncia dono de farmácia por fraude no programa Farmácia Popular Diário da Região

O Ministério Público Federal denunciou o proprietário de uma farmácia em Fernandópolis (SP) por fraudes no Programa Farmácia Popular. Segundo o MPF, o empresário é acusado de estelionato por ter simulado a venda de medicamentos entre janeiro de 2013 e abril de 2015 por meio do programa.

De acordo com a denúncia, ele teria obtido o valor de R$ 745 mil, com a fraude. O empresário também é alvo de ação por atos de improbidade administrativa, por ter causado danos aos cofres públicos. Leia mais ›


Palavras-chave , , , , , ,
Mercado farmacêutico, Farmácia Popular



Anvisa aprova registro de novo radiofármaco: RPHOSTEO

radiofarmacos

(Texto atualizado em 18/01/2019 às 11:56 am)

A Resolução RE 2.752 da Anvisa, publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (8/10), aprovou o registro do medicamento RPHOSTEO (ácido medrônico). A substância é utilizada para detectar metástase óssea, entre outras aplicações diagnósticas.

Conforme as disposições da Resolução da Diretoria Colegiada da Anvisa — RDC 64, de 18 de dezembro de 2009, o produto foi registrado como medicamento radiofármaco para uso diagnóstico. Essa resolução estabelece os requisitos mínimos para o registro de radiofármacos no país, visando garantir a qualidade, segurança e eficácia desses medicamentos. Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico, ANVISA



Prati-Donaduzzi anuncia medicamento a base de Canabidiol

myalo canabidiol prati donaduzzi

A indústria farmacêutica Prati-Donaduzzi em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo – USP/Ribeirão Preto está na fase final de testes clínicos do medicamento que promete controlar as crises de epilepsia refratária. O produto deve chegar ao consumidor no segundo semestre, deste ano.

A epilepsia refratária atinge mais de 700 mil pessoas no país. A doença não responde a outras medicações e o paciente pode ter até 50 convulsões num único dia. O remédio é a base do extrato vegetal da Cannabis, conhecida popularmente como maconha.

 

O Diretor-Presidente da Prati-Donaduzzi, Eder Fernando Mafissoni explica que o Canabidiol é seguro porque é isolado do Tetracanabidiol, mais conhecido como THC, que é o alucinógeno da planta.

Nos experimentos realizados até o momento os pesquisadores puderam obter alto nível de pureza, ou seja, isolamento do THC. No Brasil a regulamentação é recente, o que obrigava muitas famílias importar o Canabidiol. Mafissoni conta que nos Estados Unidos o Canabidiol é considerado alimento e não tem alto controle da sua composição. “Fizemos um estudo que demonstra que o THC está bastante presente nestes produtos. Uma dose diária para uma criança seria equivalente a fumar quatro cigarros de maconha”, revela o Eder Mafissoni.

Ele explica que é preciso retirar o extrato da planta para purificá-lo. “Para isso, as máquinas são caras e a produtividade é mínima. Uma máquina de 1 milhão de dólares produz de 2 a 3 quilos por mês. Sem contar que a purificação nunca é 100%”.
Leia mais ›


Palavras-chave , , , , , , , ,
Mercado farmacêutico



Suspensa a distribuição e comercialização do Lynparza 50mg (olaparibe)

suplemento suspenso anvisa

(Texto atualizado em 15/01/2019 às 08:50 am)

Comunicamos a suspensão de medicamento por parte da ANVISA da Empresa: ASTRAZENECA DO BRASIL LTDA. (IMPORTADORA), CNPJ: 60.318.797/0001-00. O produto em questão é o LYNPARZA 50 MG (Olaparibe)

Lote, fabricação e validade: Lotes NF944 e NG399, fabricados em 01/2017 e válidos até 06/2018

Ações de fiscalização:
-Suspensão da Distribuição
-Suspensão da Comercialização
-Suspensão do Uso
-Recolhimento

 

Observação: Suspensão da distribuição, comercialização, uso e o recolhimento do estoque.

Motivação: A comunicação de recolhimento voluntário encaminhada pela empresa, em virtude de resultados fora de tendência para a formação do Polimorfo L do medicamento.

Veja a decisão na íntegra: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=04/06/2018&jornal=515&pagina=40&totalArquivos=110

 


Palavras-chave ,
Mercado farmacêutico, ANVISA



Acesse a lista de preços de medicamentos da CMED

(Texto atualizado em 15/01/2019 às 09:09 am)

Um dos papéis da Anvisa é monitorar os preços dos medicamentos no mercado com objetivo de auxiliar na precificação de novos medicamentos a serem lançados. Esse trabalho é feito através da CMED e sua secretaria executiva. A CMED é o órgão responsável por regular o mercado e estabelecer os critérios para definição e ajustes nos preços de medicamentos no Brasil, onde os ajustes acontecem anualmente.

Através da divulgação da sua lista de preços com valores PMC e de custo, a ANVISA compartilha a informação permitindo que todo cidadão e empresa brasileira possa conhecer a tabela da preços de medicamentos vigente no país de forma gratuita.

Reuniremos neste post a informação mais recente e atualizada de 2019 com a lista para consulta do preço máximo de venda e custo dos medicamentos, que pode vir a ser útil para pacientes, farmácias e drogarias. Os arquivos estão em ordem de princípio ativo, forma farmacêutica e concentração e são de fácil consulta e pesquisa.

Faça o download em PDF ou em XLS para abrir no Excel:

 

🖹 Lista de Preços da CMED 2019 – abrir em PDF / abrir em XLS

 

Leia mais ›


Palavras-chave , , , , ,
Mercado farmacêutico



Renovar cadastro no Farmácia Popular em 2019

(Texto atualizado em 15/01/2019 às 09:14 am)

Para o Farmácia Popular continuar funcionando, as empresas credenciadas precisam renovar seus cadastros, de forma a comprovar estarem em dia com a documentação obrigatória (ANVISA, CND, CRF, Alvarás Sanitários). Após apresentar os documentos, a agência da CAIXA faz a renovação do RTA (Requerimento e Termo de Adesão) para o novo ano de exercício

O período de renovação costuma acontecer sempre no início de cada ano, em 2017 aconteceu entre os dias 2 de maio e 31 de julho. Para 2019, a data ainda não foi divulgada. Leia mais ›


Palavras-chave , , , ,
Farmácia Popular



Tabela de preços da ABCFARMA

(Texto atualizado em 14/01/2019 às 07:17 pm)

A ABCFARMA (Associação Brasileira do Comércio Farmacêutico) disponibiliza a tabela com a lista de preços dos medicamentos atualizada para referência das farmácias e drogarias em todo o Brasil. Por se tratar de uma revista bastante conhecida e distribuída em todo o país, a lista de preços da ABCFARMA é praticamente unanimidade e utilizada por todo o setor de varejo farma para atualização dos valores de medicamentos.

A listagem apresenta os preços de fábrica e o preço máximo ao consumidor (PMC) para todos os medicamentos: medicamentos éticos, genéricos e similares. São apresentados os valores para os diferentes estados do país, calculados conforme as diferentes alíquotas de impostos (19% RJ, 18% SP e MG, 12% PR e 17% os demais estados).

Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico



Incêndio destrói parte da fábrica da EMS em Hortolândia

Incêndio destrói parte da fábrica da EMS em Hortolândia

Um incêndio destruiu parte da fábrica de medicamentos da EMS, localizada em Hortolândia, interior de São Paulo, no último sábado, 20 de outubro. Em comunicado divulgado no domingo, a empresa informou que o incêndio não afetará a distribuição de medicamentos ao mercado. O complexo de Hortolândia possui duas plantas fabris independentes e a instalação responsável pela maior parte da produção não foi atingida e as atividades já deverão ser retomadas nesta segunda-feira, 22 de outubro. O impacto na outra planta ainda está sendo avaliado. Leia mais ›


Palavras-chave ,
Indústria farmacêutica



Lista de antibióticos atualizada 2019

(Texto atualizado em 14/01/2019 às 07:36 pm)

Os antibióticos ocupam um nível elevado de importância na saúde da população. Hoje o Brasil apresenta uma evolução considerável da qualidade e quantidade de antibióticos disponibilizados. Tal desenvolvimento deve-se ao desenvolvimento da industria e tecnologias, assim como da evolução da administração por parte da Anvisa sobre o assunto, tomando decisões em prol do avanço geral e incentivo à indústria farmacêutica. O controle regido pelo órgão sob a dispensação, exigindo a retenção da receita médica, garante além da segurança, uma maior eficácia do uso desses medicamentos que constam na lista oficial de antibióticos controlados.

Por outro lado, o vasto e excessivo consumo de antibióticos ou antimicrobianos pode acarretar em seleção de cepas de bactérias que se tornam resistentes, ocasionando a perda de eficácia dos medicamentos. Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Legislação e regulamentações, ANVISA



Lista medicamentos de referência 2019

(Texto atualizado em 15/01/2019 às 09:07 am)

Os medicamentos de referência são os medicamentos inovadores, que são lançados após serem desenvolvidos de forma inédita nos laboratórios farmacêuticos. Geralmente são medicamentos com novos princípios ativos ou que são novidades no tratamento de doenças. Por serem fruto de trabalho e pesquisa inovadora, possuem o direito de serem protegidos por patentes que garantem a exclusividade da venda daquela formulação. Com o passar do tempo e vencidas as patentes, podem surgir medicamentos similares e genéricos daquele medicamento referência que fora inicialmente protegido e explorou as vendas por ter sido inovador.

 

Lista completa e atualizada

Pesquisar pela lista com todos os itens de referência pode ser uma tarefa confusa e ineficiente. Essas listas são publicadas no DOU e depois disponibilizadas nos informativos da ANVISA. Pensando em facilitar a sua experiência, apresentamos neste post a lista completa de medicamentos referência atualizada para o ano de 2019 em PDF, oficial conforme registrado e regulamentado junto aos órgãos.

Acompanhamos com frequência junto à ANVISA para manter a informação deste post sempre atualizada e relevante aos usuários que a buscam.

Acesse as listas em PDF abaixo: (última checagem em 01/01/2019)
Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Mercado farmacêutico



Cadastro e credenciamento no Farmácia Popular 2019

(Texto atualizado em 14/01/2019 às 07:05 pm)

previsao-cadastro-credenciamento-farmacia-popular-2014 A previsão de abertura de cadastro de novas farmácias participantes no programa Aqui Tem Farmácia Popular para o ano de 2019 é indefinida, porém está prevista para acontecer em breve. Os interessados na inscrição no Farmácia Popular deverão acompanhar o sistema de cadastro e aguardar.

Antes, nos 4 primeiros meses do ano eram realizados todos os procedimentos de renovação de documentação para as farmácias que já faziam parte do programa.
Após esse período, era liberado o cadastro de novas empresas no programa, que costumava acontecer entre junho e julho de cada ano. Porém, desde 2014 não houve mais abertura oficial.

Apesar de não divulgar oficialmente, eventualmente o Ministério da Saúde permite o cadastro em outras épocas do ano. Nos anos de 2014 e 2015, por exemplo, houveram diversas “janelas” de cadastro, ou seja, períodos em que foi possível cadastrar uma farmácia no Farmácia Popular, que surgiram sem aviso prévio. As empresas que desejam fazer parte do programa devem ficar atentas e acessar os sistemas de cadastro com frequência, para encontrar o cadastro liberado. Leia mais ›


Palavras-chave , , , ,
Farmácia Popular



O que busca o pós-consumidor: satisfação ou felicidade?

O que busca o pós-consumidor: satisfação ou felicidade?

(Texto atualizado em 09/01/2019 às 03:16 pm)

Saber medir até onde vai a expectativa do cliente em relação à experiência entregue é o desafio de quem trabalha com um consumidor que, na grande maioria das vezes, usa o seu serviço ou produto em um momento delicado. “Imagina a dificuldade de se medir o grau de satisfação dos clientes de um hospital”, propõe o ouvidor da Rede D´Or São Luis, Gilberto Poggio Fonseca, em painel durante o Conarec, um congresso internacional sobre o relacionamento de empresas e clientes, promovido pelo Grupo Padrão, que aconteceu nesta semana em São Paulo.

Gilberto estava ao lado de Luciana da Mata, head de Customer Experience da Youse Seguros, e por Karina Diniz, sócia-diretora da Drogaria Iguatemi, no painel mediado pelo palestrante Edvaldo Nunes. Leia mais ›


Palavras-chave ,
Mercado farmacêutico



Lista de genéricos atualizada 2019

(Texto atualizado em 15/01/2019 às 08:46 am)

Os medicamentos genéricos possuem os mesmos princípios ativos, mesma forma farmacêutica, mesma dosagem e claro, as mesmas indicações de uso do medicamento original – de referência – que foi inicialmente desenvolvido. São medicamentos que podem ser intercambiáveis em relação ao medicamento de referência, ou seja, uma receita com a prescrição de um medicamento de referência pode ser trocada pelo produto genérico.

 

Lista completa e atualizada

A pesquisa por todos os itens genéricos disponíveis pode se tornar confusa e para facilitar essa consulta, disponibilizamos neste post a lista completa de medicamentos genéricos atualizada para o ano de 2019 em PDF, oficial conforme regulamentado pela ANVISA.

Acesse as listas em PDF abaixo:
(última checagem em 01/01/2019)
Leia mais ›


Palavras-chave , , , , , ,
ANVISA



Lista de medicamentos controlados atualizada 2019

(Texto atualizado em 14/01/2019 às 07:20 pm)

Por se tratarem de medicamentos que podem causar dependência química ou psíquica e que podem trazer graves danos à saúde caso mal utilizados, a ANVISA exige o controle rígido para a venda/dispensação de medicamentos psicotrópicos, anabolizantes, abortivos e algumas outras substâncias relacionadas.

Categorias de medicamentos controlados

A lista com todos as substâncias controladas (sujeitas a controle especial e retenção de receita médica) é atualizada com frequência, com novos itens sendo adicionados ou removidos, e faz parte da Portaria 344 de 1998, como um anexo. A relação dos produtos controlados é dividida em categorias, que são:

  • A1” e “A2” – reunindo substâncias entorpecentes.
  • A3“, “B1” e “B2” – constando substâncias psicotrópicas.
  • C3” – listando as substâncias imunossupressoras.
  • C1“, “C2” e “C5” – contendo todas as demais substâncias sujeitas a controle especial, retinóicas e anabolizantes, respectivamente.

Leia mais ›


Palavras-chave , , , , ,
Legislação e regulamentações, ANVISA



Novo genérico aprovado: cloridrato de oxicodona

genericos medicamentos

(Texto atualizado em 09/01/2019 às 03:14 pm)

A Anvisa concedeu registro ao primeiro medicamento genérico de cloridrato de oxicodona, que será comercializado na forma de comprimido revestido. O produto tem liberação prolongada no organismo e é indicado para o tratamento de dores moderadas a severas, quando for necessária a administração contínua de um analgésico, 24 horas por dia, por um período de tempo prolongado. A detentora do registro é a Zodiac Produtos Farmacêuticos S/A.

A disponibilização de um medicamento genérico no mercado significa uma nova opção de tratamento a um custo mais acessível, uma vez que esses produtos chegam ao consumidor com um preço menor, sendo, no mínimo, 35% mais baratos do que os de referência. Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico, Legislação e regulamentações, ANVISA



Lista de similares intercambiáveis atualizada 2019

(Texto atualizado em 14/01/2019 às 07:42 pm)

similares-intercambiaveis-atual

Publicada desde 2014 após a exigência da RDC 58/2014, a lista de medicamentos similares sujeitos à intercambialidade tem a finalidade de facilitar o acesso à informação por parte da população e profissionais da saúde.

Considerando a relativa dificuldade em encontrar a lista de medicamentos similares intercambiáveis mais atual e completa, manteremos a listagem mais atual neste post no blog M2Farma, com o intuito de facilitar a pesquisa.

Confira aqui a lista dos similares intercambiáveis mais recente:  https://goo.gl/Ntzqz8

Leia mais ›


Palavras-chave , , , ,
Legislação e regulamentações



Aprovado novo medicamento para leucemia mieloide aguda

rydapt midostaurin novartis

(Texto atualizado em 09/01/2019 às 03:12 pm)

Foi aprovado o registro para o RYDAPT, produto que deverá ser usado em associação com tratamento de quimioterapia.

A Anvisa aprovou o registro de um novo medicamento sintético para o tratamento de leucemia mieloide aguda (LMA). O produto é o RYDAPT (Midostaurina), que será comercializado na forma farmacêutica de cápsula mole, com concentração de 25 mg. O uso deste medicamento deverá ser combinado com tratamento por quimioterapia, conforme indicação médica.

Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Legislação e regulamentações, ANVISA



Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: