Apesar da crise, farmácias estimam crescer em 2015

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

crise brasil crescimento farmáciasA combinação do freio na economia do Brasil com o reajuste de preços por causa da mudança no IPI em perfumaria e cosméticos pode segurar o desempenho do setor de farmácias e perfumarias este ano, segundo o economista da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Fabio Bentes.

Nas grandes redes de farmácias do País, que vendem uma diversidade de itens do segmento premium , perto de um terço da receita está atrelada à venda de produtos que não são medicamentos.

O controlador do grupo Pague Menos, Francisco Deusmar Queirós, acredita que não haverá mudança de consumo na camada popular. Entre os itens mais caros, porém, pode haver substituição de produtos. ”A pessoa que mora no interior do Nordeste e deixou de escovar os dentes com raspa de juá não vai abandonar o creme dental, ou ainda o desodorante. Nos itens mais caros, é possível trocar de produto. Em medicamentos, há os genéricos”, afirma. O empresário aposta na adequação do mix de produtos ofertados e na expansão da rede para chegar a 18% de crescimento este ano, ante 17,7% em 2014.

Fonte: O Globo

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:



Palavras-chave , ,
Mercado farmacêutico, Legislação e regulamentações

Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: