Após 2 anos crescendo, produção da indústria recua 1,1% em 2019

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

“Tiveram grande peso nesses resultados negativos os efeitos na indústria extrativa, em decorrência do rompimento da barragem de Brumadinho no início de 2019”, explica em nota o gerente da pesquisa, André Macedo.

Ele apontou, no entanto, que a produção industrial também pode estar sendo impactada “pelas incertezas no ambiente externo e também pela situação do mercado de trabalho no país que, embora tenha tido melhora, ainda afeta a demanda doméstica”.

Em 6 anos, a indústria amarga uma perda de 14,8%, segundo o pesquisador. Nos três anos de crise, de 2014 a 2016, o setor acumulou 17,7% de perdas. Recuperou 2,5% em 2017 e 1% em 2018, voltando a perder 1,1% em 2019.

Dezembro

Em dezembro, a produção da indústria caiu 0,7%, na segunda taxa negativa seguida – acumulando queda de 2,4% nos últimos dois meses do ano. Foi o pior resultado para meses de dezembro desde 2015, quando houve queda de 2%, segundo a série histórica da pesquisa.

Com o resultado de dezembro, a indústria brasileira operou 18% abaixo de seu ponto mais alto, registrado em maio de 2011. “Em termos de patamar de produção, é como se estivéssemos voltando para [o ritmo de produção de] janeiro de 2009”, apontou o gerente da pesquisa, André Macedo.

O pesquisador enfatizou que este é o pior patamar de produção registrado desde maio de 2018, quando ocorreu a greve dos caminhoneiros que afetou negativamente toda a economia do país.

O IBGE apontou que houve queda no setor também na comparação com dezembro de 2018, de 1,2%. “Com esses resultados, o setor industrial recuou tanto no fechamento do quarto trimestre de 2019 (-0,6%), como no acumulado do segundo semestre do ano (-0,9%), contra iguais períodos do ano anterior”, diz o instituto em nota.

“O acidente ambiental na região de Brumadinho, em janeiro de 2019, traz claramente consequências para o comportamento não só do setor extrativo, mas para a atividade industrial como um todo”, explicou Andre Macedo. “Isso impacta especialmente a produção de minério de ferro, o que traz um reflexo importante quando se consolida as informações do ano de 2019”.

Segundo ele, o acidente afetou “diretamente esse resultado negativo”. “Para além disso, tivemos um predomínio de atividades em quedas. São 16 das 26 atividades industriais com resultados negativos”, destacou o pesquisador.

Houve contribuições negativas também de metalurgia (-2,9%), celulose, papel e produtos de papel (-3,9%), manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos (-9,1%), outros equipamentos de transporte (-9,0%), produtos farmoquímicos e farmacêuticos (-3,7%), produtos de madeira (-5,5%), perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (-3,7%) e produtos de borracha e de material plástico (-1,5%).

Já as altas mais significativas para o resultado do setor vieram de produtos alimentícios (1,6%), veículos automotores, reboques e carrocerias (2,1%), coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (1,7%), produtos de metal (5,1%) e bebidas (4%).

Macedo apontou que o destaque positivo foi a produção industrial ligada a bens de consumo, tanto duráveis quanto não duráveis, que tiveram crescimento no ano. “Isso tem a ver com fatores pontuais, como a liberação de recursos do FGTS e a melhora, mesmo que gradual, do mercado de trabalho”, disse.

Em dezembro, veículos e máquinas pesaram

A queda de 0,7% na passagem de novembro para dezembro foi vista em 17 dos 26 ramos pesquisados pelo IBGE. As influências negativas mais importantes vieram de veículos automotores, reboques e carrocerias (-4,7%) e máquinas e equipamentos (-7%).

Com o resultado, o setor de veículos acumulou 9,7% de queda em três meses consecutivos de resultados negativos. Já máquinas e equipamentos teve o segundo mês de perdas.

Fonte: Panorama Farmacêutico

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:



Palavras-chave , , , , , , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica, ANVISA

Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





Do NOT follow this link or you will be banned from the site!
Atualize seus Manuais de Boas Práticas e POPs para 2021 com 30% de desconto! Promoção por tempo limitado.

COMPRAR COM DESCONTO
+

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: