Arquivo do blog

Representante da ONU elogia projeto brasileiro de produção de radiofármacos

producao medicamentosEm visita à sede da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), o diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, elogiou o projeto do Reator Multipropósito Brasileiro (RMB), desenvolvido pela comissão com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e que será instalado em Iperó, no interior de São Paulo. A AIEA é ligada à Organização das Nações Unidas (ONU).

Segundo Amano, o reator representará avanços na área da medicina nuclear do Brasil, que vão beneficiar a população com a produção de radioisótopos utilizados em radiofármacos aplicados em tratamentos de câncer e em diagnósticos de doenças do coração e do cérebro, entre outras. “Vai beneficiar milhões de pessoas em seu país”, disse. Leia mais ›

Indústria farmacêutica





Informações sobre o último trimestre do varejo farma

1. Desempenho do setor – A Federação Brasileira das Redes Associativistas de Farmácias (Febrafar) cresceu 19% no primeiro semestre de 2018, em comparação com o mesmo período no ano passado. O faturamento das lojas nos primeiros seis meses do ano foi de R$ 6,38 bilhões. Integram a entidade 57 redes que representam 9.593 farmácias distribuídas em 2.768 cidades no Brasil. “Oferecemos ferramentas de gestão diferenciadas que permitem maior controle das lojas e uma intensa troca de conhecimento, que é fundamental”, explica o presidente da Febrafar, Edison Tamascia.

Já a venda de medicamentos e não medicamentos da Associação Brasileira de Distribuição e Logística de Produtos Farmacêuticos (Abradilan) somou R$ 2.785 bilhões no primeiro semestre de 2018, o que representa crescimento de 8,3% sobre mesmo período de 2017, quando foram registrados praticamente R$ 2.572 bilhões. Em unidades, entre janeiro e junho de 2018, houve aumento de 3,3%, com 518,2 mil, em relação à temporada passada, que fechou com 501,5 mil. Os dados são da IQVIA, empresa que é fruto da fusão entre IMS Health e Quintiles.

Na distribuição de segmentos dos produtos na Abradilan em junho, os medicamentos genéricos e similares representaram 42,5% das vendas em valores. Em unidades, o índice chega a 44%. Ainda em junho, a pesquisa apontou que os associados da Abradilan atingiram 84% das cerca de 77 mil farmácias no Brasil em 2018. A entidade reúne 142 distribuidoras de medicamentos e produtos de higiene pessoal e cosméticos. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica, Marketing Farmacêutico





Pais arrecadam R$ 3,6 milhões para tratar criança com doença rara

Com os pais por perto, Jonatas Opnkoski abre os olhos e tenta falar as primeiras palavras. Vítima de uma doença genética, essas são as ações que ele consegue fazer. O bebê de um ano não consegue engatinhar e nem mesmo respira por conta própria.

Jonatas é portador da AME (atrofia muscular espinal), doença rara que causa degeneração de neurônios na medula espinal, o que leva à diminuição da força muscular e à paralisia progressiva, afetando principalmente os músculos respiratórios. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Indústria farmacêutica





Vacina da zika só estará disponível em dois anos, afirma ministro da Saúde

Ana Hávilla Lima Farias, 1, que nasceu com microcefalia, faz fisioterapia no Hospital Municipal Dom Pedro I, em Campina Grande

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse nesta terça (26), em Washington, que a vacina para a zika só deve estar disponível para a população no fim de 2019. O tema foi tratado durante o encontro que o ministro brasileiro teve com o secretário de Saúde dos EUA, Tom Price, na segunda (25), na capital americana. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Indústria farmacêutica





Mundo está ficando sem antibióticos, alerta OMS

Novo informe alerta que a maioria dos produtos sendo desenvolvidos neste momento pelo setor farmacêutico representa somente uma modificação nos atuais antibióticos, com um impacto apenas de curto prazo

O mundo está ficando sem antibióticos. O alerta foi feito nesta terça-feira pela Organização Mundial da Saúde que aponta para o número insuficiente de novos produtos sendo desenvolvidos e uma resistência cada vez maior aos remédios que estão no mercado. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Indústria farmacêutica





Grupo farmacêutico internacional investe quase 14 milhões de euros em Angola

Um grupo farmacêutico internacional pretende investir quase 14 milhões de euros em Angola, prevendo aumentar o fornecimento de medicamentos à população, segundo o contrato de investimento privado com o Estado, a que a Lusa teve acesso. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Anvisa suspende lotes de enxaguante bucal

Produto pode ter problemas no controle de qualidade e de micro-organismos presentes na fórmula

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu a distribuição, venda e uso dos lotes C7980 e C8036 do enxaguante bucal Viclohex Clear 0,12%. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Indústria farmacêutica, ANVISA





Anvisa cobra indústria sobre resíduos de agroquímicos em medicamentos fitoterápicos

Fabricantes têm menos de três meses para entregar análise sobre resíduos de defensivos agrícolas em medicamentos que usam alimentos e plantas medicinais como matéria-prima

Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Indústria farmacêutica, ANVISA





Medicamentos fitoterápicos devem passar por teste da Anvisa

Agência quer comprovar que produtos não contêm agrotóxicos

Os fabricantes de medicamentos fitoterápicos têm até 1º de janeiro de 2018 para apresentar à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) laudos que comprovem que seus produtos não contêm as substâncias ocratoxinas, fumonisinas e tricotecenos. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Indústria farmacêutica, Legislação e regulamentações, ANVISA





10 INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS MAIS FREQUENTES

(Texto atualizado em 20/10/2017 às 10:34 am)

As interações medicamentosas podem ser consideradas erros evitáveis? Sim e não! Sim, porque o farmacêutico (e o médico) deveria ter conhecimento das reações causadas pela combinação de medicamentos, alimentos, fitoterápicos etc. Não, porque na era da polifarmácia é comum que pacientes com doenças crônicas e que estejam usando até uma dezena de medicamentos diferentes não relatem o fato ao profissional de saúde, já que recebem receitas de prescritores de diferentes especialidades. Leia mais ›


Palavras-chave ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Ministério da Saúde busca ampliar oferta do ‘Farmácia Popular’

(Texto atualizado em 20/10/2017 às 11:12 am)

Pesquisa aponta que os valores de venda para a pasta estão 30% acima do praticado pelo mercado

O Ministério da Saúde iniciou uma rodada de negociações com a indústria farmacêutica e o setor de drogarias para ampliar o acesso aos medicamentos do ‘Farmácia Popular’. A pasta observou que, em média, os valores pagos pelos produtos de asma, hipertensão e diabetes estão 30% acima dos praticados pelo mercado. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Indústria farmacêutica, Farmácia Popular





Vigilância Sanitária lança manual de insumos farmacêuticos

Insumo farmacêutico ativo é a substância que dá ao medicamento a sua característica farmacêutica.

Medicamentos

O Manual de Análise de Insumos Farmacêuticos Ativos (IFA) está disponível online para interessados e fabricantes sobre o registro de insumos. A publicação foi lançada em 26 de junho pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O insumo farmacêutico ativo é a substância que dá ao medicamento a sua característica farmacêutica, ou seja, o que faz que um medicamento funcione. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Indústria farmacêutica





Países do Mercosul assinam pacto que pode reduzir preço de remédios em 80%

Compra conjunta irá garantir maior oferta de tratamentos à população dos países que integram o bloco econômico

Medicamentos de alto custo

Outros medicamentos estão na lista para uma próxima compra conjunta entre os países, como o Eculizumabe

Pacto entre ministros da Saúde do Mercosul irá reduzir em até 80% o preço de medicamentos de alto custo. A decisão foi tomada, nesta sexta-feira (16), durante a 40ª edição da Reunião de Ministros da Saúde do Mercosul, realizada na Argentina.

A compra conjunta irá garantir maior oferta de tratamentos à população dos países que integram o bloco econômico.

Alguns medicamentos estão na lista para uma próxima compra conjunta entre os países, como o Eculizumabe, que é um dos medicamentos mais caros e mais demandados, via judicial, no Sistema Único de Saúde (SUS), o Trastuzumabe, Rituximabe e toda a linha dos Mabes, indicadas para o tratamento de artrite reumatóide e câncer.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, destacou que, além dessa ação, a pasta tem trabalhado fortemente na política de transferência de tecnologia de produção desses medicamentos para o Brasil.

Ele também reforçou a importância de ações como essa para buscar novas rodadas de negociação com a indústria farmacêutica: “Há uma preocupação em sustentar o complexo industrial farmacêutico de cada país, mas em negociações conjuntas de produtos patenteados, nós podemos conseguir redução muito significativa de preços, como temos conseguido no Brasil”.

Em 2015, o órgão brasileiro realizou, pela primeira vez, a compra do medicamento Darunavir – usado para o tratamento do HIV, junto à Venezuela, Chile, Uruguai, Argentina, Paraguai, Peru e Suriname. Na ocasião, os países conseguiram uma economia de 83% com a negociação realizada. Somente para o Brasil, que já registrava um dos menores preços do bloco, de U$ 2,98 por unidade, a aquisição representou uma redução de U$ 14,2 milhões.

Cooperação

Os ministros da Saúde assinaram, também, documentos para a realização de mecanismos que permitam realizar o intercâmbio para analisar capacidades de vigilância e compartilhar experiências sobre eventos de massa na região para potencializar a capacidade dos países.

Além disso, ficou acordado entre os representantes do setor a importância de priorizar a saúde pública nas negociações de acordos de livre comércio, a adoção de critérios que protejam a saúde pública no exame das solicitações de patentes e de seguir fortalecendo o acesso aos medicamentos genéricos e bioterapêuticos similares, de qualidade, seguros e eficazes.

 

Fonte: Ministério da Saúde


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Lista oficial de fármacos inclui Cannabis

Cannabis entrou para a lista das Denominações Comuns Brasileiras. Regras para importação de canabidiol e registro de medicamento com maconha não mudam.

A Anvisa atualizou a lista das Denominações Comuns Brasileiras (DCB) com a inclusão de 19 novas substâncias entre produtos biológicos, princípios ativos, excipientes e plantas de interesse da indústria farmacêutica. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica, Legislação e regulamentações





Diabetes: Autorizada primeira insulina biossimilar

Primeira insulina biossimilar do mercado brasileiro deve aumentar as opções de tratamentos para médicos e pacientes.

A primeira insulina biossimilar do Brasil foi registrada pela Anvisa. O produto chamado Basaglar é uma insulina análoga de longa duração administrada por injeção subcutânea. Na prática, o produto é mais uma opção de tratamento para as pessoas com diabetes do tipo 1 e 2. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





EUA pedem que Brasil apresse registro de medicamentos

O Representante Comercial dos Estados Unidos (USTR, na sigla em inglês) cobrou maior celeridade nos procedimentos para registro de patentes de medicamentos no Brasil num relatório em que mantém o país em lista negativa sobre proteção de propriedade intelectual. Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Indústria farmacêutica, ANVISA





Acromegalia ganha tratamento inédito no país

O medicamento Signifor® LP (pamoato de pasireotida) recebeu, nesta segunda-feira (24/4), o registro da Anvisa. O produto é inédito no país e é indicado para o tratamento da acromegalia.

A acromegalia é uma doença que provoca o crescimento exagerado de algumas partes do corpo como as mãos e pés. A doença também pode causar mudanças no rosto das pessoas com a projeção da mandíbula, alargamento do nariz e espaçamento exagerado dos dentes.

Isso ocorre quando a glândula pituitária produz o hormônio do crescimento (GH) de forma irregular e em excesso. Além do crescimento de mãos e pés, outros sintomas da acromegalia são dores de cabeça e alteração da visão, rouquidão, entre outros. A acromegalia é uma doença rara, séria e debilitante que, em 95% dos pacientes, se origina de um adenoma hipofisário secretor de GH, ou seja, um tumor benigno na glândula pituitária.

A acromegalia é semelhante ao gigantismo. A principal diferença é que o gigantismo ocorre durante a infância e a acromegalia surge em pessoas já adultas.

Funcionamento e indicação do Signifor

O princípio ativo do Signifor é o pamoato de pasireotida. O medicamento foi registrado na forma farmacêutica de pó para suspensão injetável, nas concentrações de 20 mg, 40 mg e 60 mg.

O medicamento é indicado para o tratamento de pacientes adultos com nos casos em que a cirurgia do tumor hipofisário foi ineficaz ou não é uma opção viável. O produto é indicado também para pacientes que não estão adequadamente controlados com outros tratamentos disponíveis, como os análogos da somatostatina.

O SIGNIFOR® LP (pamoato de pasireotida) será fabricado pelas empresas Novartis Pharma AG e Synergy Health Däniken AG localizadas na Suíça, e a dona do registro do medicamento no Brasil é a empresa Novartis Biociencias S.A., localizada em São Paulo-SP.

 

Fonte: Portal Anvisa


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Pátria adquire pequena rede de farmácias em Pernambuco

O fundo de private equity Pátria Investimentos adquiriu a rede de farmácias Independente, que tem 24 unidades espalhadas na Grande Recife. Embora considerada pequena, a aquisição faz parte de uma estratégia de consolidação na capital pernambucana, onde o fundo já tem presença neste segmento. Leia mais ›


Palavras-chave , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Teste de vacina contra malária começará em países africanos

A vacina contra a malária mais avançada do mundo, mas com efeitos ainda limitados, será testada em grande escala no Quênia, Gana e Malauí, anunciou nesta segunda-feira (24) a OMS (Organização Mundial da Saúde), que espera vacinar 360.000 crianças entre 2018 e 2020.

O programa piloto será testado em três países que já participaram em testes anteriores da mesma vacina, mas em menor escala. Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Notícia sobre possível venda faz ação da Hypermarcas subir 4%

Em comunicado ao mercado, empresa afirmou que não hátratativas relativas à venda de participações

As ações ordinárias da Hypermarcas fecharam ontem com a maior alta do Ibovespa, após notícias veiculadas na imprensa de que os principais controladores da companhia – entre eles, João Alves de Queiroz Filho, o Júnior – teriam colocado a empresa à venda. Os papéis encerraram o dia com aumento de 3,83%, a R$ 30,35. Leia mais ›


Palavras-chave , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: