Aumento da receita de farmácias perde ritmo, mas cresce 9% no 1° tri

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

A receita das grandes redes de farmácias cresceu 9,26% no primeiro trimestre deste ano. A taxa desacelerou em relação ao ano passado, segundo a Abrafarma, que representa empresas como Droga Raia e Drogaria São Paulo.

Os itens de higiene e beleza são os principais responsáveis pelo menor ritmo de expansão: houve uma queda de 5,7% das unidades vendidas no acumulado dos últimos dois anos, até março.

No primeiro trimestre de 2017, a receita com o segmento cresceu 3,7% -bastante abaixo das taxas de dois dígitos de um ano atrás.

A estratégia das grandes redes de investir nesse gênero de produto, porém, não deverá mudar, afirma o presidente da associação, Sérgio Mena Barretto.

“Com a crise, o consumidor buscou produtos mais baratos, mas, em até um ano, esse cenário será superado.”

A receita com a venda de medicamentos no país também deverá desacelerar neste ano, segundo a consultoria Close-up International. Ainda assim, a expansão prevista é de 7,5% -em 2016, a alta foi de 14%.

Um dos fatores, além da substituição de remédios de marca por genéricos e similares, é o reajuste máximo autorizado pelo governo, que foi menor em 2017 -de 4,76%, contra 12,5% no ano anterior, segundo Paulo Paiva, diretor da consultoria.

O faturamento das grandes redes com remédios, porém, foi 12,7% maior no primeiro trimestre deste ano que no mesmo período de 2016.

 

 

Fonte: Jornal Folha de São Paulo

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:



Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico, Marketing Farmacêutico
0
Conectando
Por favor, aguarde...
Como podemos ajudar?

Envie uma mensagem com sua dúvida, logo retornaremos para você:

* Nome
* E-mail
Telefone
* Mensagem
Atendimento on-line

Como podemos ajudar?

Estamos on-line, fique à vontade para iniciar uma conversa com a M2Farma.

* Nome
* Email
Telefone
* Mensagem
Atendimento on-line
Feedback

Help us help you better! Feel free to leave us any additional feedback.

How do you rate our support?

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: