67% dos brasileiros desconhecem as próprias taxas de colesterol

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Você saberia dizer qual é a sua taxa de colesterol? Este questionamento faz parte de uma pesquisa inédita, divulgada nesta quinta-feira, 9, que revela que os brasileiros não têm conhecimento das atitudes que devem ser tomadas para controlar a doença.

O levantamento “O que o Brasileiro Sabe sobre o Colesterol”, do Departamento de Aterosclerose da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), realizado pelo Instituto Ipsos, em parceria com a multinacional farmacêutica Sanofi, mostra que 67% das pessoas não sabem informar quais são as suas taxas de colesterol atuais.

O cardiologista Henrique Tria Bianco, do Departamento de Aterosclerose da SBC, um dos responsáveis pela pesquisa, explica que o levantamento ajudou a perceber que a população não tem noção da gravidade do problema. “Grande parte da população nunca mediu o seu colesterol e as pessoas que mediram não lembram os valores das taxas. Essa falta de atitude chama muita a nossa atenção”, ressaltou.

Ainda segundo os dados apurados, 89% dos entrevistados entendem que até as crianças devem medir as taxas regularmente, no entanto, contraditoriamente, a maioria não sabe declarar quais são as suas taxas.
De acordo com a SBC, 300 mil pessoas morrem anualmente no Brasil em decorrência de doenças cardiovasculares. A população não sabe, porém, que o LDL elevado (colesterol ruim) é um dos principais fatores de risco, assim como obesidade, tabagismo e sedentarismo.

O cardiologista Henrique Tria Bianco reforça que o governo precisa investir no desenvolvimento de pesquisas clínicas, os médicos devem esclarecer os riscos do problema e a população precisa buscar conhecimento sobre a prevenção. Ele lembra que 61,5% dos brasileiros têm colesterol elevado. “O colesterol é uma substância fundamental para o funcionamento do nosso organismo. Ele ajuda na formação de proteínas, enzimas e até hormônios, mas os níveis devem ser mantidos controlados”, explicou.

A preocupação também incide sobre o fato de que 65% das pessoas só realizam os exames após os 45 anos de idade, sendo que 11% dos entrevistados nunca mediram os níveis de colesterol. Além disso, 49% desconhecem que o tratamento para controlar os índices de colesterol deve ser contínuo. “Essa é uma situação crônica e exige tratamento para o resto da vida, mesmo se a pessoa não tiver sintomas”, disse o cardiologista Henrique Tria Bianco.
A pesquisa contou com a participação de 850 entrevistados, maiores de 25 anos, das classes A, B e C, das cinco regiões do País, entre 31 de janeiro a 6 de fevereiro de 2017.

Campanha. Durante a divulgação da pesquisa, nesta quinta-feira, o Instituto Lado a Lado pela Vida lançou uma campanha nacional sobre colesterol que tem como foco o tema ‘conheça e controle’. A presidente da entidade, Marlene Oliveira, esclarece que o objetivo é informar a população sobre os riscos da doença. “As pessoas não têm noção dos valores da taxa para ter o nível adequado de colesterol. E muitas também sabem, mas não controlam. Quem tem histórico de colesterol na família deve fazer monitoramento constantemente”, complementou.

A campanha apresentará ações durante todo o ano. “Nós vamos fazer ações também em ruas e em estradas. Começamos com a divulgação no meio digital no site ladoaladopelavida.org.br. E claro, dicas de alimentação saudável, a recomendação de atividade física e o tratamento adequado devem ser mantidos para controlar o colesterol”, enfatizou.

Para medir nível de colesterol, o paciente deve fazer um exame de sangue. O resultado revela o nível de colesterol total, o LDL, o HDL, e a quantidade de triglicérides no sangue. O resultado ideal para o colesterol total é menor que 200mg/DL.

 

Fonte: Estadão

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:



Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico
0
Conectando
Por favor, aguarde...
Como podemos ajudar?

Envie uma mensagem com sua dúvida, logo retornaremos para você:

* Nome
* E-mail
Telefone
* Mensagem
Atendimento on-line

Como podemos ajudar?

Estamos on-line, fique à vontade para iniciar uma conversa com a M2Farma.

* Nome
* Email
Telefone
* Mensagem
Atendimento on-line
Feedback

Help us help you better! Feel free to leave us any additional feedback.

How do you rate our support?

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: