Dono de rede de farmácias diz que não acredita em crise e investirá R$ 150 milhões

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

(Texto atualizado em 14/07/2015 às 02:43 pm)

farmácia pague menos não acredita em crise  e investe 150 milhõesMesmo diante da desaceleração do PIB, a rede de farmácias Pague Menos investirá cerca de R$ 150 milhões em 2015. O aporte será destinado a novas lojas e à reforma de unidades antigas.

A empresa projeta a abertura de 90 pontos –número próximo ao das inaugurações realizadas neste ano. Hoje, são 738 farmácias em operação em todo o Brasil.

“Não acreditamos em crise. Vamos manter o ritmo e nos preparar para o crescimento do país”, afirma o presidente da companhia, Deusmar Queirós.

A rede deverá encerrar 2014 com um faturamento de R$ 4,4 bilhões, o que significará uma alta de 18% na comparação com o ano passado. O empresário projeta repetir a expansão em 2015.

“Os sindicatos dos trabalhadores do país, de várias categorias, têm conseguido reajustes salariais ao redor de 7%. Isso significa que a população continuará com poder de compra”, acrescenta.

“O desemprego poderá aumentar um pouco no próximo ano. Mas um incremento de um ou dois pontos percentuais não chega a prejudicar.”

Queirós pretendia realizar o IPO (oferta pública inicial de ações, na sigla em inglês) da rede entre 2015 e 2016. Ele afirma, porém, que o momento é difícil para o projeto.

“Vai depender do humor do mercado. Hoje, o mundo não está muito interessado em investir no Brasil.”

Fonte: Folha de S. Paulo – SP

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:



Palavras-chave , , , , ,
Mercado farmacêutico

Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: