Faturamento de farmácias avança 13,7% no primeiro semestre de 2014

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Farmácias-avançam-no-faturamento-primeiro-semestre-2014Apesar do efeito negativo da Copa do Mundo, as grandes redes de farmácias do país cresceram mais no primeiro semestre deste ano do que no mesmo período de 2013, de acordo com dados da Abrafarma (associação brasileira do segmento).Com um faturamento de R$ 15,6 bilhões, o setor avançou 13,69%. Nos seis primeiros meses de 2013, a elevação havia atingido 12,04%.

A expansão das companhias segue, há uma década, em dois dígitos, segundo o presidente da associação, Sérgio Barreto.”O faturamento registrado nos cinco primeiros meses ajudou a manter esse resultado. Só na Copa é que deixamos de crescer”, diz Barreto.

Em junho, o segmento registrou uma retração de 5% na comparação com maio. A comercialização de medicamentos -que representam 67% do mercado- teve alta de 12,34% no período, com um faturamento de cerca de R$ 10 bilhões.

A linha de itens de beleza e higiene pessoal foi a que mais se expandiu: 16,5%.”A venda desses itens dão fôlego ao setor, que possui regras rígidas de comercialização”, afirma Barreto.

O segmento de não medicamentos detém 32% do mercado e, sozinho, registrou uma receita superior a R$ 5 bilhões no primeiro semestre. Também avançaram o número de lojas (8,5%) e de funcionários (6,5%). A Abrafarma representa 42% do mercado, com 29 grandes redes de farmácias.

Fonte: Folha de S. Paulo

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:



Palavras-chave , , , , , ,
Mercado farmacêutico

Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: