Faturamento do mercado farmacêutico cresce 12% no primeiro trimestre de 2015

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

faturamento-do-mercado-farmaceutico-cresce-12-no-primeiro-trimestre-de-2015De abril de 2014 a março de 2015, o lucro nas farmácias cresceu 11,5%

O faturamento do mercado farmacêutico cresceu 12% no primeiro trimestre deste ano, para R$ 10,7 bilhões, em comparação com o mesmo período de 2014. De abril de 2014 a março de 2015, o faturamento nas farmácias cresceu 11,5% sobre igual intervalo anterior, para R$ 43,1 bilhões, conforme dados da IMS Health compilados pela Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma).

“Mesmo neste momento difícil da economia, a indústria farmacêutica está apresentando um crescimento praticamente estável e muito acima de outros setores”, diz o presidente-executivo da Interfarma, Antônio Britto.

Em número de doses comercializadas, o aumento foi de 9,8%, para 32,5 bilhões no primeiro trimestre de 2015, e de 8,5% nos últimos 12 meses, com 132 bilhões de doses vendidas. Os genéricos se mantiveram estáveis com participação de 13%. Já os da categoria similar avançaram 1 ponto porcentual de 2014 para 2015, chegando a 48%. Os medicamentos de referência caíram um ponto, para 39%, no levantamento de doses meses móveis até março.

Fonte: Guia da Farmácia

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:



Palavras-chave , , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica
0
Conectando
Por favor, aguarde...
Como podemos ajudar?

Envie sua mensagem, logo retornaremos:

* Nome
* E-mail
Telefone
* Mensagem
Atendimento on-line

Como podemos ajudar?

Estamos on-line, fique à vontade para iniciar uma conversa com a M2Farma.

* Nome
* Email
Telefone
* Mensagem
Atendimento on-line
Feedback

Help us help you better! Feel free to leave us any additional feedback.

How do you rate our support?

Agradecemos sua visita ao blog e convidamos a conhecer nosso trabalho. Visite www.m2farma.com

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e convênios PBMs: