Justiça de Andradina condena empresário por fraudar programa do governo

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

(Texto atualizado em 22/02/2018 às 01:26 pm)

Acusado foi condenado a quatro anos de prisão. Segundo denúncia, ele usava CPF de clientes para forjar compras.

A Justiça Federal em Andradina (SP) condenou um empresário de Londrina (PR) a quatro anos e cinco meses de prisão, em regime semiaberto, por fraudes no valor de R$ 94 mil contra o programa Farmácia Popular, que oferece remédios subsidiados a pacientes com doenças crônicas, como pressão alta.

Segundo as alegações do Ministério Público Federal, que fez a denúncia, o empresário adquiriu uma farmácia na cidade de Andradina em maio de 2009. Desde junho do mesmo ano, foram detectadas fraudes ao programa, que persistiram até novembro do mesmo ano.

A fraude consistia do lançamento de vendas simuladas de medicamentos, utilizando o CPF de clientes da farmácia, aumentando a quantidade adquirida de fato, ou de pessoas inclusive residentes em outros estados, que nunca compraram os remédios naquele estabelecimento.

Em seu depoimento, o réu alegou, que era apenas um laranja de outro empresário, o qual não foi localizado para ser ouvido. Para o juiz Paulo Bueno de Azevedo, a tese defensiva é inverossímil.

Fonte: G1

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:



Palavras-chave , ,
Farmácia Popular

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: