Costureira descobre que está “morta” ao comprar pelo Farmácia Popular

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Segundo o funcionário da farmácia, Maria de Lourdes Oliveira, de 72 anos, “morreu” em 2005. A idosa, que está viva, registrou um boletim de ocorrência para denunciar o fato.

A costureira Maria de Lourdes Oliveira, de 72 anos, descobriu que estava “morta” ao tentar comprar um remédio com desconto em uma farmácia popular de Sorriso, a 420 km de Cuiabá, na semana passada. Ao informar os documentos pessoais para inserção dos dados no sistema e receber o desconto, ela foi surpreendida com a informação de que havia “falecido” em 2005.

Para esclarecer a situação, a idosa registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil na segunda-feira (26).

“Não estou morta, graças a Deus. Nunca andei com meu nome sujo em lugar nenhum, nunca tive problema com a Justiça. O fato é um tanto inusitado”, declarou Maria. A data da morte da idosa coincide com a mudança dela para Mato Grosso. Há 12 anos, ela deixou o município de Imperatriz, no Maranhão, e se mudou para Sorriso.

A idosa diz que não suspeita do que tenha ocorrido. Ela relatou, no entanto, que há algum tempo assinou uma procuração autorizando um advogado a receber uma quantia em dinheiro resultante de uma ação judicial. Maria de Lourdes, porém, nunca teve resposta ou recebeu o dinheiro.

Na Polícia Civil, o caso foi registrado como preservação de direitos e deve ser investigado.

Fonte: G1

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:



Palavras-chave ,
Farmácia Popular

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: