Pandemia trouxe novo olhar sobre os padrões de beleza para 80% das brasileiras

Levantamento da Avon, #OlhadeNovo, mapeia mudanças de hábitos e transformações na autoestima de mulheres de norte a sul do país

As profundas mudanças causadas pela pandemia de COVID-19 na sociedade brasileira também se refletem nos hábitos de beleza no país, que hoje é quarto maior mercado consumidor desse segmento no mundo, segundo dados da Abihpec. Para ouvir as mulheres sobre esse momento, a Avon realizou um levantamento inédito, com 1.000 entrevistas de norte a sul, em parceria com a consultoria Grimpa. O estudo mostrou a transformação, a ressignificação e os novos olhares para diversos temas como: autoestima, maquiagem, cuidados com a pele, fragrâncias, e a relação emocional das consumidoras com essas categorias em tempos desafiadores.

Produtos de beleza tiveram um papel emocional para 8 em cada 10 mulheres durante o isolamento
Mais de 80% das respondentes disseram que produtos de beleza foram aliados em tempos de pandemia e isolamento social para aumentar a sensação de bem-estar em alguns momentos do cotidiano. Isso mostra a importância da rede de mulheres que se conectam e dão suporte umas às outras, por meio de suas Representantes da Beleza.
A pesquisa faz parte da campanha #OlhadeNovo, que marca o reposicionamento da Avon e convida a sociedade a ampliar os olhares sobre a marca, mas também sobre a beleza e as mulheres, para que todos e todas vejam as pessoas além dos seus corpos, comemorando suas trajetórias e conquistas.

Na pandemia, beleza significa saúde e valorização pessoal
A pesquisa #OlhadeNovo mostrou que 60% das mulheres passaram a ficar mais em casa, o que levou a um momento de descolamento dos padrões estéticos e maior sensação de liberdade: 80% das entrevistadas afirmam que, na pandemia, a autoestima se tornou muito mais uma questão de bem-estar do que de padrões. O dado revela um movimento voltado para o interior, valorizando a saúde (69%) e a as qualidades pessoais (24%) como fatores importantes de um novo olhar para a própria imagem.

Período de transformações também derruba antigas crenças sobre maquiagem
E, nesse quesito, velhos olhares ficaram para trás: 78% afirmaram que o batom vermelho é algo que uma mulher usa para ela se sentir bem – e não para chamar a atenção de outras pessoas – e 74% dizem que maquiagem colorida, brilho e perfume também podem ser usados dentro de casa.

Brasileiras ficaram mais focadas em itens de cuidados para a pele que viram nas redes sociais
Os cuidados com a pele do rosto e do corpo foram o foco:  especialmente entre as mulheres que passaram a ficar mais tempo em casa (41%), houve maior compra desses itens, com o intuito de cuidar mais de si mesma (34%) ou testar produtos que viram nas redes sociais (28%) – sendo que o e-commerce se tornou o principal canal de compras para 67% das consumidoras.

Máscara de proteção facial mudou a forma como as mulheres cuidam do rosto e maquiam lábios e olhos
O uso das máscaras de proteção contra a COVID-19 transformou os hábitos de cuidados com a face de seis em cada 10 mulheres: 35% passaram a usar produtos para proteger a pele, 33% focaram mais na maquiagem dos olhos e 21% trocaram o batom pelos produtos de hidratação dos lábios.

Maquiagem passou a ser usada apenas alguns dias por semana, mas melhorou o humor de 80% das mulheres
Esses cosméticos foram aplicados de uma a duas vezes por semana em média, tanto em compromissos presenciais (32%) quanto online (22%), mas também para a mulher se sentir mais bonita (23%) ou para melhorar dias em que ela se sentia desanimada (17%).  A categoria revelou ter um papel transformador para elas durante a pandemia, ajudando a melhorar o humor de 80% das entrevistadas.

Fragrâncias transportaram usuárias para lugares e momentos felizes
Os perfumes revelaram seu poder de evocar boas memórias e afastar a sensação de isolamento: 46% das respondentes afirmaram que eles as transportam para outros lugares ou fazem lembrar de momentos felizes.

Mulheres querem usar mais perfume, batom e máscara de cílios quando a pandemia acabar
Pensando no futuro, quando a pandemia estiver controlada, as participantes da pesquisa #OlhadeNovo também responderam algumas perguntas sobre como devem ser os hábitos de beleza quando puderem sair mais de casa: perfume (65%), batom (62%) e máscara de cílios (58%) são os itens que passarão a ser usados com mais frequência nesse novo contexto.

Segundo a Avon, a pesquisa #OlhadeNovo ajudou a empresa a enxergar ainda melhor o papel da marca como aliada das mulheres brasileiras, até em momentos mais desafiadores como o atual. Os resultados dialogam com o reposicionamento da Avon e serão traduzidos para as pessoas em novos produtos ainda mais voltados para sua beleza genuína e bem-estar.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário: