NOTIVISA: Sistema de Notificações de Vigilância Sanitária

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

A notificação de incidentes é fundamental para garantir a qualidade e segurança do paciente. Com o intuito de se estabelecer uma base nacional que centralizasse  as notificações de todo o país, criou-se o Sistema de Notificações de Vigilância Sanitária (NOTIVISA).

O NOTIVISA é um sistema de informação complexo, o qual permite às organizações utilizarem uma ferramenta com o passo-a-passo para a notificação e a investigação de causas, bem como permite à ANVISA examinar a incidência de eventos adversos nos serviços de saúde, cuja função pode ser compreendida como:

  • Armazenamento e tratamento das informações geradas pelas notificações (exemplo: verificando os eventos adversos mais comuns ou mais graves, de forma a estabelecer protocolos nacionais de prevenção)
  • Fornecimento de informações (através da publicação de relatórios periódicos para a sociedade)
  • Processamento dos dados (acompanhando de perto casos que merecem uma atenção especial)
  • Análise qualitativa e quantitativa dos dados
  • Envolvimento de todos os agentes participantes no processo.

Dessa forma, o Sistema NOTIVISA é um aliado na melhoria da comunicação e disseminação das informações (garantindo a confidencialidade dos dados das organizações e casos notificados), interligando o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária (SNVS) e o Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) das organizações de saúde.

Com este conhecimento sobre os eventos adversos em todo o território brasileiro, a ANVISA permite a gestão de cada região, podendo compreender quais são os pontos críticos do local, construindo metas e políticas específicas para solucionar estes problemas.

Para notificar estes incidentes, é necessário preencher formulários de notificação em prazos pré-estabelecidos. Devem ser notificados eventos adversos tais como (entre outros):

  • Queda do paciente;
  • Úlcera por pressão
  • Erros medicamentosos;
  • Reação adversa ao uso de medicamentos;
  • Erros nos procedimentos cirúrgicos;
  • Falhas em equipamentos.

Com a notificação e análise das causas e efeitos dos incidentes adversos, as organizações de saúde podem adotar tantos medidas preventivas (para que o incidente não ocorra mais) quanto planos de ação para uma resposta rápida em situações críticas.

Organizações que buscam a excelência e a segurança de seus processos possuem sistemas de gestão da qualidade efetivamente implementados. Saiba mais sobre o Curso do IBES que vai prover a expertise para a implementação de Escritórios da Qualidade em organizações de saúde e garanta a sua vaga aqui!

Fonte: Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Orientações gerais para a notificação de eventos adversos relacionados à assistência à saúde. 2015. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Sistema de Notificação em Vigilância Sanitária (Notivisa).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:



Palavras-chave ,
ANVISA

Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: