Renovação da licença CLF da Polícia Federal no SIPROQUIM

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

A licença CLF, emitida pela Polícia Federal para farmácias de manipulação que compram, armazenam e manipulam insumos controlados, deve ser renovada anualmente, 2 meses (60 dias) antes do seu vencimento.

A responsabilidade em renovar a licença da Polícia Federal no sistema SIPROQUIM é do responsável pela farmácia, ficando a empresa sujeita à multas e punições como o bloqueio junto a fornecedores, caso não providencie a renovação da CLF (Certificado de Licença de Funcionamento).

Tanto o farmacêutico responsável técnico, quanto o proprietário ou responsável legal pela empresa, podem vir a responder em caso de irregularidade e falta da licença.

Como renovar a CLF?

O procedimento deve ser realizado junto ao sistema da PF, conhecido como SIPROQUIM 2. Após acesso ao sistema e solicitação do trâmite de renovação, será emitida a GRU, para pagamento da taxa exigida para renovar o documento.

Os links de acessos aos sistemas de emissão e atualização da documentação podem ser encontrados diretamente no site da instituição: www.pf.gov.br

Quanto custa para renovar a licença de funcionamento CLF?

A taxa exigida para renovação da licença de funcionamento da PF varia aproximadamente entre R$  506 e R$ 1668 reais e será definida no ato da solicitação, conforme o tipo de empresa que solicita a documentação.

Após realizar o trâmite no sistema da PF e o pagamento da taxa, será emitida e renovada a licença, e portanto a farmácia magistral estará regularizada e apta para trabalhar com insumos sujeitos a controle especial da Polícia Federal.

A Polícia Federal realiza o controle e a fiscalização da fabricação, produção, armazenamento, transformação, embalagem, compra, venda, comercialização, aquisição, posse, doação, empréstimo, permuta, remessa, transporte, distribuição, importação, exportação, reexportação, cessão, reaproveitamento, reciclagem, transferência e utilização de produtos químicos que possam ser utilizados como insumo na elaboração de drogas ilícitas e portanto exige a documentação regularizada e atualizada.

Regularize sua documentação sem burocracia: conte com especialistas para renovar sua licença.

Fonte: Site da Polícia Federal, Fonte 2 e Fonte 3

Qual sua opinião? Deixe seu comentário:


Mercado farmacêutico

Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





Do NOT follow this link or you will be banned from the site!

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: