Arquivo do blog

Semana Mundial de Uso Consciente de Antibióticos: recomendações

Semana Mundial de Uso Consciente de Antibióticos: Dia 1 - Mudança de consciência e comportamento

(Texto atualizado em 28/07/2020 às 12:20 pm)

A Semana Mundial de Uso Consciente de Antibióticos foi criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 2015 por meio do Plano de Ação Global em Resistência aos Antimicrobianos.

Neste movimento, a entidade faz recomendações aos pacientes e profissionais da saúde, atuantes em diferentes setores, sobre como combater este problema de saúde pública.

Conheça as recomendações aos pacientes:

  • Utilizar antibiótico somente mediante a receita de um profissional habilitado;
  • Não reaproveitar antibióticos que sobraram de tratamentos anteriores;
  • Não dividir o medicamento com outra pessoa, pois as infecções podem ser diferentes;
  • Não tomar antibiótico para gripe, pois é causada por um vírus e não é tratada com esse tipo de medicamento.
  • Sempre consultar um médico antes de consumir medicamentos, pois, na maioria dos casos, eles não são necessários;
  • Terminar o tratamento, conforme a orientação do médico, mesmo que já se sinta melhor;
  • Prevenir infecções com medidas simples, como lavar as mãos, manter a vacinação em dia, cobrir nariz e boca ao espirrar e fazer sexo protegido.

Já para os profissionais responsáveis pela prescrição, as recomendações são:

  • Investigar o tipo de agente que pode estar causando a doença;
  • Buscar evidências clínicas, laboratoriais ou por imagem para o diagnóstico;
  • Verificar qual parte do corpo concentra a infecção;
  • Informar-se sobre o perfil de sensibilidade dos antibióticos utilizados em seu hospital antes de prescrever;
  • Conversar com outros especialistas;
  • Monitorar o paciente e reduzir a prescrição quando possível.

Aos demais profissionais da saúde, tais como enfermeiros e farmacêuticos, recomenda-se:

  • Cuidar da limpeza das mãos, instrumentos de trabalho e ambiente no serviço de saúde;
  • Verificar se os antimicrobianos estão prescritos conforme as diretrizes de tratamento antes de dispensá-los ou administrá-los;
  • Relatar os casos de resistência à comissão de controle de infecção hospitalar;
  • Orientar os pacientes sobre o uso correto dos antimicrobianos e os riscos da automedicação;
  • Conversar com o paciente sobre a prevenção de infecções como vacinação, higiene das mãos, sexo seguro entre outros.

Fique atento! A prevenção é sempre o melhor remédio!

Referência: Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Hora de ajudar na luta contra superbactérias. Novembro de 2017.


Palavras-chave , , , , , , , , , ,
Mercado farmacêutico, Legislação e regulamentações, ANVISA





Lista de antibióticos atualizada 2020

(Texto atualizado em 29/06/2020 às 08:49 am)

Os antibióticos ocupam um nível elevado de importância na saúde da população. Hoje o Brasil apresenta uma evolução considerável da qualidade e quantidade de antibióticos disponibilizados. Tal desenvolvimento deve-se ao desenvolvimento da industria e tecnologias, assim como da evolução da administração por parte da Anvisa sobre o assunto, tomando decisões em prol do avanço geral e incentivo à indústria farmacêutica. O controle regido pelo órgão sob a dispensação, exigindo a retenção da receita médica, garante além da segurança, uma maior eficácia do uso desses medicamentos que constam na lista oficial de antibióticos controlados.

Por outro lado, o vasto e excessivo consumo de antibióticos ou antimicrobianos pode acarretar em seleção de cepas de bactérias que se tornam resistentes, ocasionando a perda de eficácia dos medicamentos. Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Legislação e regulamentações, ANVISA





Mundo está ficando sem antibióticos, alerta OMS

Novo informe alerta que a maioria dos produtos sendo desenvolvidos neste momento pelo setor farmacêutico representa somente uma modificação nos atuais antibióticos, com um impacto apenas de curto prazo

O mundo está ficando sem antibióticos. O alerta foi feito nesta terça-feira pela Organização Mundial da Saúde que aponta para o número insuficiente de novos produtos sendo desenvolvidos e uma resistência cada vez maior aos remédios que estão no mercado. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Indústria farmacêutica





OMS atualiza lista de medicamentos essenciais e dá novas recomendações sobre antibióticos

(Texto atualizado em 20/10/2017 às 10:57 am)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizou suas recomendações sobre quais antibióticos devem ser usados para infecções comuns e quais devem ser utilizados apenas em situações mais graves.

As mudanças apoiam o Plano de Ação Global da OMS sobre a resistência antimicrobiana, que visa a combater o desenvolvimento da resistência a medicamentos, garantindo o melhor uso de antibióticos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) atualizou suas recomendações sobre quais antibióticos devem ser usados para infecções comuns e quais devem ser utilizados apenas em situações mais graves. A atualização faz parte da “Lista Modelo de Medicamentos Essenciais” da OMS para 2017, que também adiciona medicamentos para HIV, hepatite C, tuberculose e leucemia. Leia mais ›


Palavras-chave , ,
Mercado farmacêutico





Anvisa atualiza lista de antibióticos com a venda controlada no Brasil

Anvisa-atualiza-lista-de-antibióticos-com-venda-controlada-no-BrasilResolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atualiza a lista de antibióticos com venda controlada no país. As novas substâncias incluídas na lista são: Besifloxacino, Rifabutina, Ceftarolina fosamila, Dactinomicina, Mitomicina, Nitrofural, Sulfacetamida Clorfenesina e Gramicidina. A nova determinação entrará em vigor a partir do dia 16 de dezembro de 2014. Com isso, a lista de antimicrobianos sujeitos à retenção de receita chega a 128 substâncias. Leia mais ›

Palavras-chave , , , ,
Mercado farmacêutico, Legislação e regulamentações





Solução das inconsistências de medicamentos antimicrobianos no SNGPC – ANVISA

sngpc-anvisa-problemas-inconsistencias-no-envio-antimicrobianos-antiobioticos-solucao-correcao-porto-alegreANVISA publica comunicado relatando problemas no envio de alguns medicamentos antibióticos ao SNGPC. A instrução é não tentar escritura-los pelo SNGPC, e fazer a escrituração do produto em questão, seja por escrito ou eletrônica (sem realizar o  envio), até que sejam corrigidos os problemas.

A Coordenação do SNGPC comunica a lista de inconsistências, assim como o procedimento a ser adotado.

Até o momento foram reconhecidos quatro produtos como inconsistência, a saber:

a) Três medicamentos:

BIAMOTIL (com registros 1.0147.0164.001-1 e 1.0147.0164.002-8);

LIDOSPORIN (com registros 1.4916.0018.001-2; 1.4916.0018.002-0; 1.4916.0018.003-9; 1.4916.0018.004-7); e

HELMIZOL (com registro 1.0370.0071.002-9)
b) Insumo Sulfadiazina, cuja Denominação Comum Brasileira (DCB) é 08116.

O procedimento a ser adotado nos casos de inconsistência…

Leia mais ›


Palavras-chave , , , ,
Legislação e regulamentações





Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





Do NOT follow this link or you will be banned from the site!

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: