Arquivo do blog

Farmácia Popular está bloqueando empresas com cadastro desatualizado

Nas últimas semanas temos notado um comportamento novo por parte dos responsáveis pelo Farmácia Popular. Como forma de exigir a atualização dos cadastros das empresas participantes no programa, o sistema foi alterado para BLOQUEAR as vendas das empresas que não estão com o cadastro em dia.

O bloqueio acaba afetando a operação da farmácia ou drogaria, que fica impossibilitada de vender com os descontos do Farmácia Popular. Com o cadastro bloqueado, o prejuízo será certo pois vendas serão perdidas.

Acontece assim: a empresa que está com dados desatualizados no SIFAP, no momento que realiza a tentativa de autorizar uma venda pelo convênio do programa, recebe uma mensagem de erro e não consegue concluir a operação e como consequência o paciente não consegue retirar o medicamento.

Motivos do bloqueio por desatualização

Entre os motivos do bloqueio, levantamos que o Ministério da Saúde esta bloqueando lojas enquanto não atualizarem os dados de cadastro no SIFAP. Os dados desatualizados podem ser:

  • Dados da empresa, 
  • Endereço da empresa
  • Dados do responsável legal / administrativo
  • Endereço do Responsável Legal/Administrativo
  • Dados do responsável técnico, farmacêutico.
  • Endereço do responsável técnico, farmacêutico.

Além disso, outros dados que exigem atenção são: dados de funcionamento da empresa, validade das autorizações da ANVISA, código das licenças AFE e Alvará de Saúde, número de identificação da CRT do CRF (Certidão de Regularidade Técnica do CR), etc.

O bloqueio vem sendo adotado como uma forma de forçar as empresas a atualizarem seus cadastros, para confirmar. Dessa forma, obrigatoriamente, os responsáveis terão que realizar a atualização dos dados no SIFAP.

Então repetindo, todos os dados e documentos precisam estar atualizados no sistema SIFAP, sendo responsabilidade da farmácia ou drogaria acessar o SIFAP para poder atualizar a documentação.

A orientação é para não realizar vendas pelo Farmácia Popular enquanto o cadastro não for atualizado, de forma a evitar bloqueios.

Passo a passo: atualizando o cadastro no FP

E nesse momento pode surgir a dúvida sobre como realizar o procedimento de atualização dos dados no sistema do Farmácia Popular. O passo a passo é simples:

O usuário administrador do SIFAP para a farmácia, deverá realizar o login na tela de acesso ao sistema no endereço https://sifap.caixa.gov.br/sifap/index.processa?acao=obter Dados utilizando o NIS e a senha.

Após entrar no sistema, deverá navegar entre os menus e as opções sobre os dados da empresa, e então realizar a edição de cada campo com cada informação a ser atualizada.

Orientamos que sejam repassadas e confirmadas todas as datas e dados digitados para atualizar completamente o cadastramento da empresa no sistema.

Preciso de ajuda

Caso surjam dificuldades ou dúvidas, deixe de perder tempo e conte com nossos especialistas: entre em contato conosco para podermos ajudar na atualização dos seus dados, clique aqui para entrar em contato.

Dificuldade para atualização cadastral? Conte conosco, envie uma mensagem:


Palavras-chave , ,
Farmácia Popular





Farmácias tem Whatsapp bloqueado, Justiça exige reativação

Juiz estipulou um prazo de 15 dias para o Facebook cumprir a decisão. Em caso de descumprimento, a empresa terá de pagar R$ 100 por dia a cada número de celular

Após quase 600 farmácias terem suas contas no WhatsApp suspensas, a Justiça determinou ao Facebook a restituição dos estabelecimentos no aplicativo de mensagens. Recentemente, a gigante de tecnologia suspendeu contas de tatuadores e, posteriormente, de farmácias. Os afetados alegaram que não receberam aviso prévio nem uma justificativa do motivo da decisão.

Segundo a Associação Nacional de Farmacêuticos Magistrais (Anfarmag), o movimento de suspensão foi intensificado a partir de 7 outubro. Com o objetivo de conversar com os clientes e trocar informações entre os funcionários, as farmácias utilizavam a versão corporativa do aplicativo: o WhatsApp Business. Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico





Convênio Bayer Para Você poderá bloquear farmácias

Comunicado importante do laboratório Bayer sobre o aceite do novo termo de uso e regras do convênio Bayer para Você. Todos os credenciados ao convênio da Bayer deverão aceitar os novos termos, sob risco de serem bloqueados no sistema de vendas e não conseguirem mais realizar nenhuma operação no programa.

Confira na íntegra abaixo: Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico





Ministério da Saúde tem bloqueado valores e repasses suspeitos

A legislação que regula o programa Farmácia Popular prevê o bloqueio a repasses em caso de suspeitas, e se tornou conhecido que o Ministério da Saúde vem usando este recurso, de  forma a “estancar” as suspeitas de fraudes no programa.

Em muitas situações recentes, os valores devidos estão sendo bloqueados, ocasionando uma média de 3 meses sem acesso ao dinheiro de suas vendas. Este prejuízo acaba dando direito a danos e restituição dos pagamentos. O comportamento mais ativo do MS tem sido notado recentemente, aumentando sua frequência desde agosto de 2018, e continuando intenso no ano de 2019.

No ato da suspensão preventiva, o DAF/MS – Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos da Secretaria de Ciência Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde – suspende preventivamente os pagamentos e a conexão com o sistema autorizador de vendas do estabelecimento  com o objetivo de averiguar os fatos suspeitos. Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Farmácia Popular





Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





Do NOT follow this link or you will be banned from the site!

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: