Arquivo do blog

Crescimento das Drogarias Max chega à média de 40%

Crescimento das Drogarias Max chega à média de 40%

Os produtos que contribuíram para o crescimento no faturamento da Drogarias Max foram os multivitamínicos e os itens de proteção e higiene pessoal

Durante a pandemia, o varejo farmacêutico foi resiliente e espera crescer 12% em 2020, de acordo com dados da Close-up International, empresa que audita o setor.

Algumas redes de farmácias tiveram desempenho muito mais expressivo durante a pandemia, como é o caso da franquia Drogarias Max, cujo percentual de crescimento atingiu a média de 40% no período de março a novembro de 2020, atingindo a receita total de R$ 253 milhões.

Em unidade, as vendas subiram 29% em relação ao mesmo período de 2019.

Produtos que ajudaram a Drogarias Max a ter um maior crescimento

“Ninguém planejava um crescimento de 40%. A nossa projeção era a mesma do mercado, prevista no início de 2020 para ficar entre 8% a 10%. Mas a pandemia mudou o cenário e fez com que as vendas de determinados produtos disparassem, principalmente em março e abril”, observa o gerente de Negócios da Max, Lucas Procópio.

Entre os produtos que mais contribuíram para essa disparada no faturamento estão os multivitamínicos – as pessoas passaram a se prevenir mais – e os itens de proteção e higiene pessoal, como máscaras, luvas, álcool em gel, bem como sabonetes antissépticos, entre outros.

Na categoria de medicamentos, azitromicina e nitazoxanida também tiveram participação relevante nesse resultado porque passaram a ser prescritos para tratar a Covid-19.

Estratégias da Drogaria Max

Paralelamente ao crescimento provocado pela pandemia, a rede já vinha aplicando estratégias para alavancar sua participação de mercado.

Entre elas, parceria com dois grandes fornecedores, bem como o aumento do portfólio de produtos e também melhorias na jornada de reposição do franqueado.

“Hoje, um franqueado pode realizar suas reposições por aplicativo conectado diretamente ao fornecedor 24 horas por dia, 7 dias por semana. Rápido, prático e eficiente”, de acordo com Procópio.

Vale citar, inclusive, a consultoria especializada que oferece indicadores de gestão do PDV; comparativos de performance de mercado e também pesquisa de preço dos 80 produtos mais vendidos da região para uma precificação adequada.

Expectativas para 2021

São as melhores possíveis, pois a rede acaba de lançar o seu Plano Estratégico de Expansão 2020/2021, com um modelo de adesão alternativo e mais flexível, voltado ao varejo independente.

“Para ajudar o independente a crescer e, ao mesmo tempo, oferecer um modelo mais flexível sem perder o foco da franquia; criamos o Selo Max, cujo valor da mensalidade é de apenas R$ 699,00 durante os primeiros 12 meses”, informa o gerente da Max. Com o novo plano de expansão, a Max espera aumentar em 25% o número atual de lojas.

Drogarias Max planeja expansão com selo para farmácia independente

Fonte: Drogarias Max

Foto: Divulgação/Drogarias Max


Palavras-chave , , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica, ANVISA





Cityfarma chega a 100 PDVs e tem faturamento recorde

Cityfarma chega a 100 PDVs e tem faturamento recorde

A companhia iniciou o ano com 87 lojas e encerrará 2020 com 100 unidades, tendo fechado 16 novos contratos de conversão de bandeira. A projeção é que em 2021 a expansão fique na casa de duas a três novas lojas por mês. “Nosso processo de expansão não está baseado na venda de bandeira e sim na oferta de um modelo de negócio baseado em precificação, layout, gestão do mix de produtos e treinamento”, ressalta a executiva.

Para os novos lojistas, a Cityfarma oferece um suporte completo de geolocalização para avaliação do ponto, layoutização interna e externa, e categorização das áreas da farmácia. Também fornece ao lojista apoio na seleção de pessoal, currículos e entrevistas para cargos de confiança como farmacêuticos e gerentes. “No dia da inauguração a unidade já dispõe de todas as ferramentas de um ponto de venda com dois anos de mercado”, destaca.

A Cityfarma aposta ainda em novos projetos como o SOS Lojas, implementado neste segundo semestre. Por meio dessa iniciativa, a rede disponibiliza ao gestor da farmácia em dificuldades um estudo específico sobre a unidade e a concorrência na região. “Um grupo de profissionais das áreas comercial, de marketing e de layout analisa os números e o perfil da loja, criando um plano de ação que é acompanhado semanalmente a fim de verificar os resultados”, comenta Marise.

Desde 2019, a Cityfarma também participa do projeto-piloto da Febrafar de desconfinamento de MIPs. Hoje, a rede já está na segunda etapa, que é o projeto de trade com indústrias parceiras para a exposição especial dos produtos nas gôndolas. “Todas as lojas que participam do projeto apresentaram um aumento do giro em categorias como antialérgicos, antigripais e vitaminas, com um crescimento de até 20%”, finaliza.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Palavras-chave , , , , , ,
Mercado farmacêutico, Marketing Farmacêutico





Lote com insumos para fabricação da vacina CoronaVac chega a SP

Guia da Farmácia

O governador de São Paulo, João Doria esteve no Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, ao lado do diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, e do secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, para acompanhar a chegada do material.

Hoje recebemos insumos para 1 milhão de doses da vacina. Assim, somados aos 20 mil que já recebemos, agora temos 1 milhão e 120 mil doses da vacina“, afirmou Doria.

Ainda segundo o governador, até o início do próximo ano, o governo deve receber as mais de 46 milhões de doses previstas.

“Até o final deste mês de dezembro, estaremos aqui recebendo no Aeroporto de Guarulhos mais seis milhões de doses da vacina, totalizando 7 milhões 120 mil doses da vacina. E no próximo mês de janeiro, até o dia 15 de janeiro, mais 40 milhões de doses da vacina..”

A carga de insumos, que pode, dessa maneira, virar até 1 milhão de doses de vacinas contra a Covid-19, chegou às 5h27 no aeroporto de Guarulhos.

Segunda remessa

Todavia, essa é a segunda remessa de encomendas do governo estadual do laboratório chinês. A primeira foi com as 120 mil doses de vacinas prontas, em 19 de novembro.

O lote será, então, transportado para o Butantan, em um veículo que terá escolta especial.

Os insumos são os “ingredientes” necessários para a finalização da vacina no país. Caberá, portanto, ao Butantan concluir a etapa final de fabricação.

Ao todo, pelo acordo fechado, o Butantan receberá do laboratório chinês 6 milhões de doses prontas para o uso.

E vai, portanto, formular e envasar outras 40 milhões de doses.

Sobretudo, a vacina Coronavac está na fase final de testes e aguarda registro e autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso.

Fonte: G1


Palavras-chave , , , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica, ANVISA





Insulina inalável Afrezza chega ao Brasil por R$1.900

Insulina inalável da Afrezza

(Texto atualizado em 21/10/2020 às 05:30 pm)

Após ser aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em junho do ano passado, a insulina inalável Afrezza está finalmente chegando às farmácias custando a partir de R$ 1.900. O produto foi analisado pela Câmara da Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), responsável por definir os preços de remédios, e o Brasil é o segundo país a receber o produto.

Existem três versões da nova insulina em pó: uma com dosagem de 8 UI (unidades internacionais) e 90 refis; outra com 12 UI e 90 refis; e uma última com 180 refis, sendo 90 com dosagem de 4 UI e 90 com 8 UI. Cada caixa vem com dois inaladores e a dosagem será definida pelo médico.

O uso do acessório é relativamente simples. O paciente deve encaixar o cartucho com a insulina em pó em um inalador, fechar o dispositivo, de modo que o pó já estará liberado. Por fim, ele inala a substância, que chega rapidamente ao pulmão. Ao ser absorvida pela membrana pulmonar, ela se espalha pela corrente sanguínea. Leia mais ›


Palavras-chave , , , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica, Legislação e regulamentações





Aplicativo de celular vai revolucionar a farmacinha caseira

Em um mundo cada vez mais conectado, os telefones celulares ganham cada vez mais funcionalidades. A é o primeiro aplicativo para Android no Brasil, que ajuda a gerenciar o consumo e o estoque de medicamentos em casa. Leva para o mundo virtual a popular “farmacinha doméstica”, trazendo benefícios para a vida real e ajudando as pessoas a terem mais controle sobre assuntos relacionados à própria saúde. Além de controlar o que tem em casa, para só comprar o que realmente precisa, o usuário também poderá associar este estoque a alarmes que avisam a hora de tomar os medicamentos.

A ideia surgiu do hábito de cuidar. Primogênita de quatro irmãos e hoje mãe e esposa, Laurelena Palhano, idealizadora do projeto, sempre foi muito zelosa por sua família e um dia, enquanto procurava por um analgésico deu de cara uma caixa cheia de medicamentos vencidos e duplicados – “trabalho há 20 anos na área de sustentabilidade e quando me deparei com essa situação, logo pensei no impacto econômico, ambiental e social que isso gerava..”, conta.

Leia mais ›


Palavras-chave , , , , ,
Mercado farmacêutico, Marketing Farmacêutico





Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





Do NOT follow this link or you will be banned from the site!

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: