Arquivo do blog

Crise deve fortalecer mercado de genéricos

crise aquece mercado genericosO desaquecimento econômico pelo qual passa o País não impedirá o mercado de medicamentos de crescer 5,6% em 2015, mas deve contribuir para a elevação da participação dos genéricos. Mais baratos do que os medicamentos inovadores, ou “de marca”, o segmento tende a ser o que mais terá alta no ano devido à crise e ao aumento do número de lançamentos. A movimentação financeira total do setor deve subir dos R$ 125,070 bilhões do ano passado para R$ 132,150 bilhões em 2015, conforme expectativa de estudo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

A fatia de mercado dos genéricos pulou de 17% para 25% nos últimos quatro anos, tanto pelo preço mais em conta quanto pela redução do preconceito por parte do consumidor. Liberado em 1999 no Brasil, o comércio do produto ainda engatinha no País, principalmente se comparado ao dos Estados Unidos (80% do total de unidades), Alemanha (66%) e Reino Unido (60%), conforme dados da Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos (Progenéricos).

Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Similares ganham força na disputa com os genéricos

medicamentos-genericos-equivalentes-similaresOs medicamentos similares, que agora passam a se chamar equivalentes, vêm conquistando cada vez mais a confiança do consumidor brasileiro e começam a aparecer como fortes concorrentes aos genéricos no mercado doméstico, segundo pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico em parceria com o Instituto Datafolha.

No ano passado, 54% da população respondeu confiar nesse tipo de remédio para compra e consumo, com 19 pontos percentuais de avanço em relação à pesquisa anterior, realizada em 2012. Ao mesmo tempo, os genéricos e os medicamentos de referência (ou de marca) ficaram praticamente estáveis.

Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica, Legislação e regulamentações





Genéricos representam 23,7% do faturamento de indústrias farmacêuticas

(Texto atualizado em 31/07/2015 às 08:09 am)

genéricos  faturamento industria farmaceuticaÉ o que aponta levantamento exclusivo da PróGenéricos

As vendas de medicamentos genéricos responderam por 23,7% do faturamento das 10 maiores indústrias farmacêuticas em operação no Brasil. É o que aponta levantamento exclusivo da Associação Brasileira das Indústrias de Medicamentos Genéricos (PróGenéricos), que analisou os dados de mercado dessas empresas entre janeiro de 2014 e janeiro de 2015.

Leia mais ›


Palavras-chave , , , , , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Cresce índice de confiança nos similares e genéricos

(Texto atualizado em 14/07/2015 às 02:06 pm)

aumento índice confiança medicamentos genéricosOs mais otimistas com relação a esses produtos são os idosos

A pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico (ICTQ) e o Instituto Datafolha, com o objetivo de mensurar o grau de confiança da população em relação aos medicamentos de referência, genéricos e os similares (comparativo entre dados de 2012 e 2014), contou com 2.162 entrevistados em 134 municípios em todo o Brasil, dos quais 28% da região Nordeste. Foram ouvidos homens e mulheres a partir dos 16 anos.

Em 2012, o índice de confiança para compra e consumo dos medicamentos similares em Fortaleza era de 23%, passando para 54% em 2014, resultado similar à média nacional. Neste período, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) passou a exigir das indústrias testes que comprovem a qualidade e equivalência terapêutica de um medicamento similar comparado ao de referência.

O índice de confiança nos genéricos em Fortaleza (2012) era de 60%. Em 2014, cresceu para 72% no Nordeste, ficando apenas um pouco abaixo da média nacional (73%). Em nível nacional, os mais confiantes neste tipo de produto são os idosos a partir dos 60 anos (78%).

Fonte: Diário do Nordeste


Palavras-chave , , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Teva vira gigante de genéricos com oferta de US$ 40 bi

Teva-pharmaceuticalsA oferta da Teva Pharmaceuticals de US$ 40 bilhões pela Mylan coloca em evidência uma empresa que há muito é um pilar da economia israelense e um nome dominante no mercado mundial de medicamentos genéricos de baixo custo. Caso seja bem-sucedido, o negócio vai reforçar sua liderança no mercado de genéricos – versões que são cópias de medicamentos de marca, mais caros – e protegê-la da perda de patente, em breve, de seu medicamento de maiores vendas, o Copaxone, contra a esclerose múltipla.

A Agência de Remédios e Alimentos americana (FDA, na sigla em inglês) deu luz verde na semana passada para a primeira versão genérica do Copaxone, que representou 20% da receita da Teva e quase metade do lucro em 2014, o que aumentou a pressão sobre a empresa israelense para encontrar novas fontes de crescimento.

Assim como a Teva, a Mylan combina forte presença nos genéricos com seu próprio produto com direitos registrados, de maior margem de lucro – o EpiPen, um tratamento emergencial para reações alérgicas, que também enfrenta a competição de genéricos.
Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Indústria farmacêutica





Mercado aberto: Genéricos são responsáveis por 21,5% da receita de laboratórios

participação-genéricos-faturamento-nove-dos-dez-maiores-laboratórios-paísA participação dos medicamentos genéricos no faturamento de nove dos dez maiores laboratórios do país chegou a 21,5% em julho deste ano. Em unidades produzidas, a parcela alcançou 24,5%, de acordo com pesquisa da PróGenéricos.

Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Indústria farmacêutica





Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





Do NOT follow this link or you will be banned from the site!

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: