Arquivo do blog

Receita médica digital: tudo o que você precisa saber

A tecnologia veio para definitivamente transformar o mundo. Nos últimos anos, muitas invenções foram criadas no sentido de mudar a forma como agimos e trabalhamos. A revolução também chegou às farmácias, com a criação da receita médica digital.

A pandemia apenas acelerou as inovações que já estavam em curso. Dessa forma, a necessidade do isolamento social fez com que vários médicos atendessem seus pacientes virtualmente.

Assim, surgiram as receitas médicas eletrônicas: arquivos com prescrição médica muito semelhante às receitas em papel tradicionais.

No entanto, essa inovação surge com muitas dúvidas: como controlar a emissão desse documento?

Entenda tudo o que você precisa saber sobre receita médica digital.
Fim das receitas médicas tradicionais? Saiba tudo sobre as receitas médicas digitais

Como, pois, garantir que ele não seja emitido por pessoas não capacitadas?

Como garantir que um paciente não faça mais de uma compra com a mesma receita médica digital?

Neste artigo, você conhecerá a resposta para todas essas perguntas. Assim dividimos o texto em tópicos para uma melhor leitura.

Confira a seguir:

  • Como a receita médica digital funciona?
  • Como os médicos podem emitir uma receita médica digital?
  • As farmácias podem aceitar a receita médica digital?
  • Quais as vantagens da receita médica digital?

Dessa forma, leia este artigo com atenção e entenda tudo sobre os receituários médicos digitais.

Tudo sobre receita médica digital ou eletrônico

As teleconsultas já são realidade em muitos países pelo mundo. No Brasil, porém, a modalidade só foi legalizada no ano passado (2019), como medida emergencial de combate ao COVID-19.

Dessa forma, de maio até dezembro do ano passado, foram quase 25 mil atendimentos remotos pelo SUS.

Nesse tipo de consulta, o médico conversa com o paciente pelo celular ou computador.

Além disso, pode solicitar exames e prescrever remédios através de uma receita médica digital.

No entanto, o que é esse documento?

Como a receita médica digital funciona?

As receitas médicas eletrônicas são documentos muito parecidos com as receitas em papel tradicionais.

É um documento que contém identificação do médico emissor, remédios e exames solicitados.

A diferença é que o paciente, após a consulta remota, recebe esse arquivo por e-mail ou whatsapp.

Ela tem o mesmo valor da receita convencional. Contudo, para que o médico possa emiti-la, deve atender alguns critérios. Entende quais são:

Como os médicos podem emitir um receituário médico digital?

Para que médicos, dentistas e profissionais da saúde emitam receita digital válida, precisam estar cadastrados em um sistema de controle.

Esse sistema gerará um código de registro único para cada receita. Com efeito, esse código é o que garantirá que a receita é válida.

Assim, os profissionais da saúde podem usar os modelos disponibilizados pelos CRMs ou pelos CFM.

Os tele atendimentos médicos revolucionaram a forma de fazer receitas. Entenda como as receitas médicas eletrônicas funcionam
Modelo de Receita médica digital

Além disso, os médicos podem contar ainda com plataformas gratuitas, como a Memed. Da mesma forma, outros profissionais da saúde podem usar o sistema Receita Digital.

Contudo, as receitas médicas eletrônicas podem ser aceitas por farmacêuticos? Confira a seguir:

As farmácias podem aceitar?

Sim, as farmácias podem aceitar qualquer receita médica digital.

No entanto, eles devem certificar-se se o documento é válido antes de disponibilizar os medicamentos ao  cliente.

O processo de validação é feito de forma online, por celular ou computador.

Basta que o farmacêutico acesse o sistema que gerou a receita eletrônica.

Inserido o código, esse profissional saberá se o documento é registrado ou se já foi utilizado em uma compra antes.

Caso esteja tudo ok, o atendente pode disponibilizar os remédios sem problema algum.

Após a venda, porém, o farmacêutico deve registrar no sistema a receita como invalidada.

Dessa forma, a receita eletrônica perde seu valor e não serve para uma segunda compra. O processo de invalidação é simples e totalmente seguro.

Por fim, as receitas tradicionais irão deixar de existir? Conheça as vantagens das receitas médicas eletrônicas.

Quais as vantagens?

As receitas médicas digitais estão se consolidando no mercado. Isso se dá por algumas vantagens que a modalidade apresenta. A principal delas é a praticidade.

Um paciente pode simplesmente enviar o documento para uma farmácia e receber seus medicamentos sem precisar ir até o local.

Além disso, são muito mais seguras. É praticamente impossível criar uma receita virtual falsa ou clonada.

Elas também são vantajosas para os médicos, pois garante um melhor controle. Toda receita emitida fica registrada com horário de emissão.

Assim, o médico pode ler as receitas que emitiu em um histórico e acessá-las em qualquer lugar.

No entanto, atenção: nem todos os medicamentos podem ser receitados por receituários médicos digitais. Acompanhem a listas dos medicamentos permitidos, segundo a Anvisa:

  • antimicrobianos;
  • ansiolíticos;
  • antidepressivos;
  • anticonvulsivantes;
  • antipsicóticos;
  • controladores de hormônios.

Os demais medicamentos só podem ser receitados por receita física.Entre em contato com a M2Farma caso necessite de mais informações sobre receitas médicas digitais, estamos preparados para auxiliá-lo.


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico





Receitas chegam às farmácias parceiras da Farmácia Popular de forma irregular

(Texto atualizado em 14/07/2015 às 01:50 pm)

receitas irregulares farmáciasEstabelecimentos que aceitarem prescrições incompletas serão punidos

Integrantes da Associação dos Proprietários de Farmácias e Drogarias de Dracena (APFDD) e representante da Secretaria Municipal de Saúde estiveram reunidos na noite da última quinta-feira (12/03), para esclarecer dúvidas quanto ao preenchimento das receitas médicas apresentadas aos estabelecimentos parceiros da Farmácia Popular, sejam elas emitidas por consultórios, hospitais, postos de saúde ou ambulatórios.

Segundo o presidente da APFDD, Danilo do Val Lapenta, as receitas estão chegando às farmácias e drogarias de forma irregular, sem as especificações contidas na portaria 971, de 15 de maio de 2012, que determina o detalhamento da receita médica. Na reunião, Lapenta distribuiu o modelo que mostra como a receita deve ser preenchida, para todos os profissionais presentes.

De acordo com a portaria 971, as receitas devem conter: endereço do estabelecimento de saúde; nome completo do paciente; endereço do paciente; nome do medicamento(s); assinatura do médico; data e carimbo do profissional mesmo que a receita seja feita em papel timbrado. Além disso, os farmacêuticos ou pacientes não podem colocar as devidas especificações a punho. “É dever do profissional prescritor preencher todos os dados corretamente, sem rasuras”, explica.

As farmácias privadas parceiras do programa Farmácia Popular que aceitarem as receitas médicas sem as devidas especificações serão punidas com multa e poderão ter a suspensão dos atendimentos, além de devolver tudo o que já foi pago pelo programa.

Fonte: Portal Regional


Palavras-chave , , , , ,
Mercado farmacêutico, Legislação e regulamentações, Farmácia Popular





Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





Do NOT follow this link or you will be banned from the site!

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: