Arquivo do blog

Cresce índice de confiança nos similares e genéricos

(Texto atualizado em 14/07/2015 às 02:06 pm)

aumento índice confiança medicamentos genéricosOs mais otimistas com relação a esses produtos são os idosos

A pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa e Pós-Graduação para o Mercado Farmacêutico (ICTQ) e o Instituto Datafolha, com o objetivo de mensurar o grau de confiança da população em relação aos medicamentos de referência, genéricos e os similares (comparativo entre dados de 2012 e 2014), contou com 2.162 entrevistados em 134 municípios em todo o Brasil, dos quais 28% da região Nordeste. Foram ouvidos homens e mulheres a partir dos 16 anos.

Em 2012, o índice de confiança para compra e consumo dos medicamentos similares em Fortaleza era de 23%, passando para 54% em 2014, resultado similar à média nacional. Neste período, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) passou a exigir das indústrias testes que comprovem a qualidade e equivalência terapêutica de um medicamento similar comparado ao de referência.

O índice de confiança nos genéricos em Fortaleza (2012) era de 60%. Em 2014, cresceu para 72% no Nordeste, ficando apenas um pouco abaixo da média nacional (73%). Em nível nacional, os mais confiantes neste tipo de produto são os idosos a partir dos 60 anos (78%).

Fonte: Diário do Nordeste


Palavras-chave , , , , ,
Mercado farmacêutico, Indústria farmacêutica





Remédio similar pode gerar economia de até 50% ao consumidor

(Texto atualizado em 20/01/2015 às 09:31 am)

Remédio-similar-pode-gerar-economia-ao-consumidorOs farmacêuticos vão poder oferecer os medicamentos similares como uma opção aos de referência.

A partir de janeiro de 2015 os consumidores poderão comprar medicamentos até 50% mais baratos, após a Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) Nº 58/2014, da Anvisa, que estabelece os procedimentos para a possibilidade de troca de medicamentos similares com o medicamentos de referência.

Pela resolução, de outubro último, os remédios similares que já tenham comprovado equivalência farmacêutica com o medicamento de referência da categoria poderão declarar na bula que são substitutos ao de marca. Ou seja, deve conter na bula dos similares a frase: “Este medicamento é equivalente ao de referência”.

Por se tratar de assunto tão relevante como a promoção de saúde, o advogado Cândido Sá, especialista em direito do consumidor orienta que o cidadão tenha mais atenção na hora da compra. Leia mais ›


Palavras-chave , , ,
Mercado farmacêutico





Seja bem-vindo(a) ao blog da M2Farma.

Neste espaço reunimos notícias sobre assuntos regulatórios e o varejo farmacêutico.

Nosso trabalho é facilitar a burocracia técnica, saiba mais.

Siga-nos:

📫 Receba por e-mail

Receba as últimas notícias sobre varejo farmacêutico, ANVISA, Farmácia Popular e Convênios PBM direto no seu e-mail:





Do NOT follow this link or you will be banned from the site!

📬 Receba as últimas notícias sobre o varejo farmacêutico, Farmácia Popular, ANVISA, convênios PBM e mais: